Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 23 de maio de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/05/2019
PMMC MAIO AMARELO
GOVERNO DO ESTADO - ICESP
CENTERPLEX 16 A 22
centerplex 23 a 29/05
PMMC GRIPE

Nas mãos do ministro

10 MAI 2019 - 23h59
Está nas mãos do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta o ofício com detalhes da situação crítica da Santa Casa de Suzano. O prédio está penhorado e já tem dada do leilão.
Nesta semana, o DS trouxe reportagem mostrando que a da deputada federal Kátia Sastre (PR), solicitou apoio para ações efetivas que possam socorrer a unidade de Santa Casa, que terá o prédio leiloado em julho após determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). 
O documento deve passar pela área jurídica do Ministério, para que haja manifestação e pela Secretaria de Atenção à Saúde (SAS). O ministro vai analisar o documento e ainda solicitar apoio do Ministério da Casa Civil, liderada por Onyx Lorenzoni, para tratar do assunto. Uma resposta deverá ser cedida até o fim desta semana.
A reportagem mostrou que, enquanto o documento corre nas esferas federais, o leilão segue marcado para o dia 2 de julho. O terreno, de 10.850 metros quadrados, foi avaliado em R$ 20 milhões. 
A preocupação é ainda maior porque serão incorporadas no leilão as seguintes edificações: Pronto-Socorro; administrativo; hemocentro; anfiteatro e ortopedia; fisioterapia, além do prédio da Funerária Colina dos Ipês - área concedida para atuação de uma empresa privada.
O processo no qual resultou a penhora do prédio da Santa Casa, em 2016, existe há mais de 25 anos. 
A unidade tem um extenso histórico de dívidas; no total, são R$ 321,82 milhões. Desses, R$ 70 milhões são de dívidas gerais (fornecedores, tributos e etc); R$ 229,18 milhões de ações judiciais em trâmite e R$ 13,61 milhões de dívidas no Tribunal de Contas.
A Prefeitura de Suzano já pagou parte da dívida - R$ 13,39 milhões - em 2017 e 2018, que incluíam fornecedores, décimo terceiro atrasado, parte do acordo trabalhista, tributos federais e empréstimo a Caixa Econômica Federal (CEF). Esse pagamento diminuiu o valor inicial da dívida, que era de R$ 335,22 milhões. 
A preocupação em torno do fechamento da unidade é muito grande, principalmente porque a Santa Casa é o único hospital de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS).
Os esforços em torno da manutenção do prédio e seu funcionamento são grandes e podem surtir algum efeito prático.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias