domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Novos trens

05 agosto 2017 - 05h00
As composições cheias nas linhas ferroviárias da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) sempre trouxeram grande preocupações e reclamações por parte de passageiros.
É consenso de que a implantação de mais linhas ferroviárias, com mais estações e trens pode contribuir para melhorar a situação no sistema da CPTM.
Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) entregou mais um trem para a Linha 11-Coral. É uma tentativa de amenizar a situação.
A composição fará parte do Expresso Leste (Luz-Guianases). De um total de 65 novas composições, a companhia já entregou 15 para o processo de modernização da frota.
As novas composições fazem parte do processo de padronização da frota de todas as linhas, que está readequando as séries de trens de acordo com a necessidade operacional. O objetivo é prover todas as linhas com composições modernas, equipadas com ar condicionado e tecnologia de ponta.
O serviço Expresso Leste percorre 24,2 km entre as Estações Luz e Guaianases, atendendo cerca de 500 mil usuários por dia útil. Os novos trens têm salão contínuo de passageiros (passagem livre entre os carros), o monitoramento com câmeras na parte externa e interna.
Além disso, os novos trens são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência. As composições dispõem de sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e áudio, além de espaço para cadeirantes. Também há tecnologia de última geração, bem como os novos trens fazem o reconhecimento eletrônico automático do maquinista por meio de biometria.
Outro destaque são os monitores digitais internos que oferecem informações e interação das principais notícias sobre a prestação de serviços.
Os demais trens serão entregues ao longo dos próximos meses e entrarão em operação após a realização de testes que são feitos nos sistemas elétricos, mecânicos e de sinalização. Dependendo das necessidades de ajustes que surgirem e do tempo de solução por parte do fabricante, os testes podem ser prolongados. A previsão é que todo o lote seja entregue até o final de 2018.
É preciso que o governo do Estado cumpra os prazos e garanta condições de melhorar a situação dos passageiros, que reivindicam melhorias no sistema de transporte ferroviário.