quinta 23 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Postos de trabalho

29 dezembro 2022 - 05h00

A geração de empregos é um dos grandes desafios dos novos governos para 2023. Os municípios mantêm programas de geração na tentativa de abrir novos postos.
Ontem, mais uma vez foi divulgada a quantidade de empregos gerada no País no mês de novembro.
O DS traz os dados do Alto Tietê. Segundo reportagem da Agência Brasil, o País criou no mês passado 135.495 postos de trabalho formal, segundo as Estatísticas Mensais do Emprego Formal do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).
O resultado positivo de novembro decorre do total de 1,748 milhão de admissões, ante 1,612 milhão de demissões.
No ano, o saldo até novembro é de 2,466 milhões de empregos formais criados. O estoque total de carteiras assinadas no país chegou a 43,144 milhões.
O grupamento de atividade econômica que mais gerou vagas em novembro foi o comércio: 105.969 novos postos de trabalho. Nos serviços, foram 92.213 empregos criados. Houve queda, contudo, na indústria, que perdeu 25.707 vagas, devido a uma pressão negativa do setor sucroalcooleiro, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego.
Segundo a reportagem, houve queda também na construção, com menos 18.769 postos, e na agropecuária, que teve redução de 18.211 trabalhadores formais.
O resultado ficou positivo também em quatro das cinco regiões do país. O Sudeste abriu o maior número de vagas, com saldo positivo de 84.164, seguido por Nordeste (29.213), Sul (20.750) e Norte (3.055). Houve queda de 773 postos de trabalho no Centro-Oeste.
O desafio de gerar empregos deve se manter durante todo o ano de 2023. Cidades do Alto Tietê, como Mogi das Cruzes e Suzano, têm se revezado na liderança de geração de novos postos de trabalho.
Novos empregos faz com que a economia possa girar e, por outro lado, aumentar a produtividade.
A mudança de governos pode trazer algum tipo de impacto nas novas políticas de geração de emprego.
A expectativa também é pelos novos dados do Caged do início do ano e também do acumulado do ano inteiro de 2022 para saber o balanço real da geração desses novos postos em todo o País e também na região.