Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Prejuízos do furto de cabos

20 SET 2017 - 05h00
O DS trouxe ontem reportagem mostrando que estabelecimentos comerciais, da Rua Monsenhor Nuno, no Centro, vão implantar segurança à noite para inibir furtos de cabos de luz e de internet. Em uma semana, dois casos foram registrados na via. Um na última quinta-feira e outro no dia 6 de setembro. 
Os criminosos agiram no período noturno e deixaram cinco comércios sem energia, o que obrigou os proprietários a fechar as portas em dois dias, o que ocasionou em prejuízo nas vendas. Por conta do ocorrido, seguranças e alarmes serão colocados nos locais.
 
Os prejuízos ao comércio são grandes. Portas fechadas e atividades paralisadas por conta do problema. A situação tem sido crítica.
Uma das afetadas pelo problema foi uma escola de cabeleireiros. O comércio perdeu mais de 100 clientes em cada dia que ficou sem luz. 
O comércio ficou fechado o dia inteiro e perdem clientes que já estavam agendados no corte profissional e da escola também. Um prejuízo que pesará no final do mês.
 
Por causa dos inúmeros de casos de furtos e roubos de cabos utilizados para o fornecimento de energia elétrica e telecomunicações no País, o deputado federal Walter Ihoshi (PSD) decidiu tomar providência para evitar mais prejuízos causados à população devido a interrupção dos serviços.
O parlamentar solicitou uma Audiência Pública na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS) da Câmara, em conjunto com a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) para discutir a oneração destes tipos de crimes aos consumidores e prestadores de serviços públicos.
 
A iniciativa pode obrigar que as autoridades públicas possam tomar algum tipo de providência no futuro.
No caso de Suzano, conforme mostrou a reportagem, os comerciantes reclamam que têm necessidade de fechar as portas por conta dos problemas. Não há como funcionar. Os clientes chegam aos estabelecimentos e não podem ser atendidos. 
Ainda no caso de Suzano, a EDP São Paulo informou que realizou vistoria no local e os cabos furtados eram de propriedade e responsabilidade dos clientes. 
 
Já a a Polícia Militar informou, por meio de nota do 32º Batalhão, que o policiamento é realizado pela 1ª Companhia. Segundo a corporação, um levantamento de indicadores criminais foram levantados, porém não foram identificados registros de furto de cabos no local nos últimos meses. 
É importante que algo seja feito no sentido de tentar solucionar o problema considerado grave.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias