segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Segurança aos pedestres

12 agosto 2017 - 05h00
Segurança aos pedestres é sempre uma prioridade que deve ser percorrida por todas as autoridades de trânsito nos municípios.
Atravessar a rua sempre na faixa de pedestres e nas passarelas e não se distrair com o celular são medidas de segurança que podem salvar vidas, por exemplo. 
Recentemente, o Estado decidiu adotar providências por meio do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, que está preocupado com o aumento de número de vítimas fatais por atropelamento, segunda causa principal de óbitos em acidentes, principalmente nas cidades, depois das ocorrências com motociclistas.
O último levantamento feito pelo Infosiga SP, banco de dados que orienta as ações do programa do governo do Estado em sua meta para reduzir os acidentes com mortes no trânsito pela metade até 2020, indica que os pedestres representam 24,5% das vítimas fatais em acidentes de trânsito. Esse índice é superado apenas pelo número de motociclistas que perderam suas vidas e representam 35,5% dos óbitos ocorridos no primeiro semestre de 2017.
Os pedestres devem ser prioridades. Por isso, é importante incentivar ações junto aos municípios e gestores de rodovias. Além de melhorias nas vias, é preciso trabalhar para conscientizar a população de que é necessário evitar comportamentos de risco.
Apesar da queda nos índices de acidente de trânsito, o número de atropelamentos aumentou. Enquanto houve redução de 3,8% no número de óbitos em acidentes de trânsito, foram registradas 782 ocorrências fatais envolvendo vítimas de atropelamentos, de janeiro a junho de 2017, contra 729 ocorrências registradas em igual período do ano passado. A maioria dos acidentes (56,9%) ocorreu em vias municipais, principalmente no período da noite (57%). Entre as vítimas, 34% são pessoas com idade acima dos 60 anos, dados que reforçam um cuidado maior dos motoristas e relação aos pedestres e ações específicas dos municípios em relação aos idosos.
Inspirado da “Década de Ação pela Segurança no Trânsito” iniciada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o período de 2011 a 2020, a meta do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é diminuir pela metade o número de acidentes com vítimas fatais no Estado de São Paulo, nesse mesmo período. O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é coordenado pela Secretaria de Governo e composto por mais nove secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. As secretarias são responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para redução de vítimas de acidentes de trânsito no Estado.