Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 22 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/10/2017
mrv

Sem carro

23 SET 2017 - 05h00
Viver sem carro traz benefícios, garantem especialistas. Existem muitos benefícios na vida de pedestre, e o principal é, sem dúvida, o ganho para a saúde. Andando a pé, de bicicleta ou optando pelo transporte público, a vida fica muito mais ativa – e, no caso dos dois primeiros exemplos, ainda você consegue se manter saudável.
O carro também prejudica a saúde (por colaborar para o sedentarismo), o estresse e a intoxicação, segundo a Organização Mundial da Saúde. Cerca de 3 milhões de mortes por ano podem ter como causa a exposição à poluição.
 
O uso demasiado dos carros particulares provoca ainda congestionamentos, o que prejudica a produtividade e promove desgaste: 48% dos paulistanos gastaram, em 2015, pelo menos 2 horas por dia em seus deslocamentos, segundo pesquisa da Rede Nossa São Paulo.
Essas são as razões levantadas pelo movimento que defende o Dia Mundial Sem Carro, celebrado no dia 22 de setembro há pelo menos 20 anos, em crescente número de cidades do mundo. A data, criada na França em 1997, incentiva o uso de meios alternativos de transporte e medidas de apoio para seus usuários, transporte público de qualidade, carona solidária e ciclovias.
 
Ao contrário do carro, a bicicleta é um meio econômico, limpo, saudável, prático, integrativo, silencioso e rápido para pequenos deslocamentos. No entanto, ainda enfrenta desafios para se consolidar como alternativa viável de transporte nos centros urbanos do Brasil. Segundo levantamento produzido pelo portal Mobilize, o país conta com pouco mais de 2,5 mil quilômetros de vias cicloviárias, entre ciclovias e ciclofaixas. É uma parcela ínfima, diante da malha rodoviária do país, de cerca de 1,7 milhão de quilômetros.
 
Viver sem carro pode ser difícil, principalmente em cidades onde o transporte público deixa a desejar e o planejamento urbano questionável levou os cidadãos comuns a morar longe dos locais de trabalho, escolas e mercados. Mesmo assim isso é possível desde que você esteja disposto a mudar seu estilo de vida.
Especialistas afirmam que, muitas vezes, o ônibus simplesmente não resolve o problema (como quando precisa carregar algo de grande porte) e você pode precisar de um carro. Alugar um carro várias vezes por ano geralmente faz mais sentido do que ter um automóvel apenas para as poucas vezes que você pode precisar de um.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias