domingo 25 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Sistema de alertas

19 março 2023 - 05h00Por editoracao

O DS traz, na edição deste domingo (19), o funcionamento do sistema de alertas contra enchentes utilizados nas cidades do Alto Tietê.
Os equipamentos vêm sendo aprimorados à medida em que as ocorrências podem avançar.
Suzano, por exemplo, viveu drama na sexta-feira (10) com as enchentes atingindo bairros da cidade. Parte da população desses bairros perdeu seus pertencentes nas inundações.
A Prefeitura de Suzano adotou uma série de medidas e ações na tentativa de atender as famílias atingidos pelas chuvas.
Na semana passada, o governo do Estado anunciou nova medida na tentativa de aprimorar a comunicação sobre enchentes no Estado.
Com executivos de operadoras de telefonia móvel, o governo estadual discutiu opções tecnológicas para melhorar o sistema de alertas à população em áreas de risco em casos de possíveis desastres naturais.
O novo modelo pode ajudar as cidades da região a alertar a população.
Só para se ter uma ideia, atualmente, o sistema de alertas é feito por meio de mensagens SMS, mediante cadastro do usuário – há cerca de 2,6 milhões de usuários cadastrados no Estado de São Paulo. 
A ideia, é montar um sistema de alertas mais moderno, chamado cell broadcast, que tem o diferencial de enviar os alertas para Estações Rádio Base (ERB), que direcionam a mensagem automaticamente para todos os aparelhos celulares que estejam em seu raio de cobertura. O método já é utilizado nos Estados Unidos, no Japão e em países da Europa.
De acordo com o governo estadual, “o dono do celular pode estar jogando, assistindo filme, fazendo o que for, a mensagem vai aparecer e chamar a atenção da pessoa”. 
Há uma boa notícia. Segundo o governo estadual, o sistema já está em processo de construção do projeto-piloto no País. O governador paulista, porém, solicitou às telefônicas incluir, prioritariamente, 39 cidades da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e outras nove do Litoral Paulista. São áreas consideradas de risco para deslizamentos de terra e com população estimada em 1,5 milhão de habitantes.
Foi definida a criação de um grupo de trabalho composto por membros do Governo de São Paulo e das empresas de telefonia. O objetivo é discutir os custos e a implantação da tecnologia necessária para o início do sistema. O grupo terá 120 dias para apresentar o relatório final.
O governo estadual dá, com isso, um importante passo para aprimorar o sistema de alertas de desastre no Estado e a criação deste grupo de trabalho vai permitir a adoção de um sistema já consolidado em vários países desenvolvidos.