terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Testagens rápidas

06 janeiro 2023 - 05h00

A implantação dos testes rápidos para diagnóstico da infecção pelo HIV, sífilis e hepatites do tipo B e C, forma um conjunto de estratégias adotado pela Atenção Básica na rede municipal, através da secretaria de Saúde. São realizados gratuitamente.
É um tipo de exame que utilizando apenas uma gota de sangue do paciente permite a detecção de doenças como HIV, sífilis, hepatites dos tipos B e C. Esse método possibilita ao paciente, em menos de trinta minutos, ter acesso aos resultados e receber o encaminhamento necessário de acordo com sua situação.
O resultado do teste tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais, não havendo a necessidade de repetição em laboratório.
Nesta semana, a Secretaria de Saúde de Suzano informou que realizou 27.201 testes rápidos para detectar hepatite B, hepatite C, HIV e sífilis nas Unidades de Saúde da Família (USFs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no último ano. 
A pasta ainda promoveu a campanha “Fique Sabendo” em alusão a iniciativa “Dezembro Vermelho”, que aborda a prevenção dessas doenças. Os números obtidos durante os dez dias de atividade, que começou em 26 de novembro, revelam que 758 exames foram efetuados, sendo 205 de HIV, 204 de sífilis, 175 de hepatite B e 174 de hepatite C.
Do total de testes promovidos no período, 1.584 de sífilis e 1.628 de HIV foram realizados em UBSs, sendo que a grande maioria, 23.989, foram feitos nas USFs, totalizando 8.141 para HIV, 7.472 para sífilis, 3.237 para hepatite B e 4.775 para a hepatite C. Em alguns meses a quantidade de pessoas que buscaram o serviço foi maior, como é o caso de março, que contou com 2.575 atendimentos, além de dezembro, quando foi constatado o ápice na busca pelos exames: 2.685. 
Segundo o governo federal, os testes rápidos são aqueles cuja execução, leitura e interpretação dos resultados são feitas em no máximo 30 minutos. 
Eles são de fácil realização e não necessitam de estrutura laboratorial. 
Essa opção de testagem permite aumentar a agilidade de resposta aos usuários, encaminhar com brevidade para assistência médica e início de tratamento, além de ampliar o acesso ao diagnóstico para pessoas que vivem em locais remotos. 
O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza testes rápidos imunocromatográficos para a detecção de infecções como HIV, sífilis, hepatites B e C. Esses testes são, primariamente, recomendados para testagens presenciais. Podem ser feitos com amostra de sangue total obtida por punção venosa, da polpa digital ou com amostras de fluido oral. Dependendo do fabricante, podem também ser realizados com soro e/ou plasma. O processo é simples, rápido e sigiloso em todas as etapas. 
Em Suzano, o secretário de Saúde, Pedro Ishi, afirmou que é de extrema importância direcionar ações visando a conscientização da população acerca deste tema.