terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Nacional

Golpistas se aproveitam da ansiedade das pessoas em economizar dinheiro

Um golpe comum que tem vitimizado muitos é realizado por meio de sites falsos

06 janeiro 2023 - 13h34Por De São Paulo

Com a crise financeira atual, economizar dinheiro se tornou, como nunca, uma grande prioridade para as pessoas. Infelizmente, a busca por vezes irracional de formas de economizar acaba deixando os indivíduos vulneráveis a golpes e fraudes, sobretudo quando o assunto é pagamento de contas e oferecimento de descontos.

Um golpe comum que tem vitimizado muitos é realizado por meio de sites falsos que imitam as páginas oficiais de empresas de energia, água ou outros serviços para induzir os consumidores a pagarem contas fajutas. É o que ocorreu, no final de 2022, com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) de Porto Alegre. Segundo a polícia local, foram mais de 50 clientes afetados.

Outra tática recorrente dos criminosos é o uso do phishing – o envio de e-mails ou mensagens de texto em redes sociais com promessas falsas de descontos ou vantagens financeiras milagrosas que levam os usuários a compartilhar dados pessoais ou efetuar pagamentos fraudulentos. Apenas no primeiro semestre de 2022, a ocorrência dessa prática no Brasil cresceu em 230%.

Riscos além da perda monetária


Como era de se esperar, o que mais preocupa as pessoas diante desses crimes é perder dinheiro, mas esse não é o único perigo oferecido pelos golpes. Um elemento bastante ignorado é a apropriação das informações pessoais da vítima, que pode levar ao roubo de sua identidade e outros problemas sérios – como fraudes bancárias e envolvimento involuntário em práticas criminosas.

Por isso, é de extrema importância que os internautas saibam reconhecer essas ameaças e, acima de tudo, como evitar cair em uma delas.

Mantenha os olhos abertos


Para se proteger desses tipos de golpes, o primeiro passo é ser cauteloso ao fornecer dados pessoais ou fazer pagamentos na internet. Limitar a quantidade de informações que você compartilha online e usar um bloqueador de rastreador também pode ajudar a reduzir o risco de ser vítima de um desses golpistas.

O motivo disso é que os criminosos costumam basear-se no material fornecido pelas redes sociais e demais plataformas da internet para selecionar suas vítimas (e os meios de enganá-las). Assim, quanto menos eles souberem sobre você, mais seguro você estará.

Também é uma boa ideia desconfiar de ofertas que parecem boas demais para ser verdade (sobretudo se elas vierem por mensagens de texto ou e-mails) e pesquisar qualquer empresa ou indivíduo com quem você esteja pensando em fazer negócios para ter certeza de que eles são legítimos.

Em conclusão, enquanto os cibercriminosos buscam se aproveitar da fragilidade das pessoas, oferecendo falsas promessas ou exigindo pagamentos indevidos, sua maior defesa é ser cauteloso e tomar medidas para proteger suas informações pessoais. Só assim, poderá manter seus dados (e, claro, seu dinheiro) sãos e salvos.