terça 23 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Política

Lula se pronuncia pela primeira vez após condenação e diz continuar no jogo político

Ex-presidente afirmou que a decisão tomada foi com cunho político

13 julho 2017 - 13h16

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se pronunciou nesta quinta-feira (13), após a condenação a nove anos e seis meses de prisão, proferida pelo juiz federal, Sergio Moro. O petista afirmou, durante entrevista coletiva à imprensa, e questionou como é possível condená-lo sem nenhuma prova contra ele no caso do apartamento triplex no Guarujá (SP). “Não sei como consegue escrever tantas páginas contra uma pessoa sem nenhuma prova”, enfatizou.

Lula disse que a decisão tomada por Moro foi política, e afirmou que a sentença foi uma intenção de tirá-lo do jogo político de 2018. “Eles já estavam com o processo pronto. A condenação pronta. Acreditava que ia terminar deste jeito, porque era visível que não se importavam para o que você fala.”

No discurso à imprensa, o ex-presidente reiterou que não há provas contra ele na sentença. E desafiou dizendo que ficaria mais feliz caso houvesse provas. “Ficaria feliz se fosse condenado por uma prova. O que me deixa indignado, é perceber que estou sendo vítima de um grupo de pessoas.”

Na quarta-feira (12), o petista foi condenado, em primeira instância, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Associou também que a condenação ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Disse, porém, que a intenção da oposição não ficaria apenas em tirá-la do poder, já que estava como o próximo na lista a disputar às eleições presidenciais de 2018. “Se o Lula pudesse ser candidato o golpe não fechava”, ressaltou.

Além disso, o ex-presidente falou sobre as eleições de 2018. De acordo com Lula, a sentença não o tirará, segundo ele, do jogo. "Agora vou reivindicar como postulante a candidato a presidente da república.

Lula agradeceu o apoio da militância do partido. A senadora e presidente do PT, a Gleisi Hoffman (PT-PR), também se pronunciou, e afirmou que a legenda está serena. Ela disse acreditar na inocência do petista. “Foi pelas injustiças que o PT chegou ao poder e vamos enfrentar mais essa injustiça.”

Deixe seu Comentário

Leia Também