segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Saúde

Quem usa aparelho auditivo é considerado uma pessoa com deficiência?

Segundo IBGE, 5% da população brasileira tem alguma deficiência auditiva, o que corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos, sendo que 2,7 milhões têm surdez profunda, ou seja, conseguem ouvir nenhum tipo de ruído

03 abril 2024 - 09h49Por da Reportagem Local

Nos últimos anos, a conscientização sobre a importância da saúde auditiva tem crescido significativamente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 2,5 bilhões de pessoas no mundo terão algum grau de perda auditiva até 2050.

Com isso, surgem questionamentos sobre como a perda auditiva afeta a vida das pessoas e quais são as melhores formas de lidar com esse desafio. Dra. Vanessa Gardini, fonoaudióloga especialista em reabilitação auditiva, da Pró-Ouvir Aparelhos Auditivos, de Sorocaba (SP), ressalta que:

“A audição é essencial para a nossa compreensão do mundo, sendo um sentido primordial que nos conecta com o ambiente e as pessoas ao nosso redor. É através dela que captamos os sons da natureza, as vozes dos nossos entes queridos e os ruídos da vida cotidiana, permitindo-nos comunicar e interagir de forma significativa”, diz.

Causas da perda auditivas

Uma das soluções mais eficazes para a perda auditiva é o uso de aparelhos auditivos, dispositivos projetados para amplificar, equalizar os sons e melhorar a qualidade de vida dos deficientes auditivos.

A perda auditiva é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, de todas as idades e origens. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5% da população brasileira tem alguma deficiência auditiva, o que corresponde a mais de 10 milhões de cidadãos, sendo que 2,7 milhões têm surdez profunda, ou seja, conseguem ouvir nenhum tipo de ruído.

A surdez pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo idade avançada, exposição a ruídos altos, remédios ototóxicos ,infecções e condições genéticas. Independentemente da causa, a perda auditiva pode ter um impacto significativo na vida cotidiana de um indivíduo, afetando sua capacidade de se comunicar, socializar e até mesmo trabalhar.

“É fundamental entender que a perda auditiva não apenas afeta a capacidade de ouvir os sons, mas também pode ter sérias consequências emocionais, sociais e psicológicas. Muitas pessoas que sofrem de perda auditiva enfrentam sentimentos de isolamento, depressão e baixa autoestima devido à dificuldade em se comunicar e se envolver com o mundo ao seu redor”, alerta a Dra. Vanessa.

Mas afinal, quem usa aparelho auditivo é considerado uma pessoa com deficiência?

A resposta é, depende do grau de perda auditiva do paciente. Conforme o artigo 4º do Decreto Federal 3.298/1999 “é que é considerada pessoa com deficiência auditiva, o indivíduo que possua perda auditiva bilateral, parcial ou total, de 41 decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma, na média das frequências de 500HZ, 1.000HZ, 2.000Hz e 3.000Hz”.

No dia 22 de dezembro de 2023 , a nova lei 14.768 , também acrescentou pessoas com perda auditiva unilateral total no grupo de pessoas classificadas com deficiência relacionada à surdez.

Ou seja, é preciso ter surdez profunda de  um lado e do outro lado normal para ser incluída como pessoa com deficiência.

Pessoas com perda auditiva parcial de um lado e outro normal, não estão incluídas .

Essas informações são importantes, pois se a pessoa está nessa faixa de perda auditiva, ela pode recorrer a alguns direitos garantidos pela lei como:

 . Desconto em impostos.

• Reserva de vagas de emprego em empresas privadas;

• Vagas destinadas em concursos públicos

• Passe livre em transporte público;

• Aposentadoria especial; 

• Pagamento de meio entrada em eventos;

• Desconto na conta de energia;

• Política de cotas em universidades públicas e privadas;

• Entre outros.

A Dra. Vanessa comenta que a evolução dos aparelhos auditivos tem ajudado a pessoa com deficiência, tornando-se mais discretos, confortáveis e eficazes. Hoje em dia, existem uma variedade de modelos disponíveis para atender às necessidades individuais de cada pessoa, desde aparelhos auditivos invisíveis no canal auditivo até aparelhos recarregáveis com conectividade direta com celular e tv.

“Apesar dos avanços na tecnologia dos aparelhos, que estão cada vez menores e com recursos maravilhosos,ainda existem muitos desafios a serem enfrentados. Um dos principais obstáculos é a vergonha . Muitas pessoas relutam em buscar ajuda especializada logo que a perda auditiva aparece , devido ao medo do julgamento social ”, afirma a fonoaudióloga.

É fundamental combater esse estigma e educar o público sobre a importância de procurar ajuda cedo, pois vai garantir a eficácia dos aparelhos auditivos e a preservação da saúde do cérebro.

Saiba mais sobre a Pró-Ouvir

A Pró-Ouvir Aparelhos Auditivos é uma empresa de reabilitação auditiva de excelência. Nosso atendimento é altamente capacitado, personalizado, diferenciado e humanizado para levar a melhor solução auditiva e proporcionar mais qualidade de vida. Para mais informações sobre a Pró-Ouvir Aparelhos Auditivos, acesse proouvir.com.br, acompanhe nas redes sociais @proouvir ou entre em contato pelo WhatsApp (15) 3231-6776. Agende seu teste gratuito na rua Dr. Arthur Gomes, 552 - Sorocaba/SP, com atendimento de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 18h.