Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Vocalista da banda Vanguart, Helio Flanders lança primeiro disco solo

13 SET 2015 - 08h00

Helio Flanders se encontrou com a solidão. Flertaram. Passaram dias em sua casa, acompanhados apenas da gata dele, que leva o curioso nome de Pinta. Saíam para tomar café perto de onde ele mora, no bairro da Santa Cecília, em São Paulo. Cantaram ao piano, esmurraram o instrumento. Balbuciaram versos por meses, ao longo do segundo semestre do ano passado, até chegarem às canções daquele que é o primeiro disco solo do vocalista do Vanguart, chamado “Uma Temporada Fora de Mim” (Deck), que foi lançado ontem.

Ele e aquela solitude não estão mais juntos, conta o músico que chegou aos 30 anos em dezembro de 2014, justamente o período no qual compunha o disco. Flanders diz estar feliz, satisfeito com os caminhos percorridos pela banda e pelo seu coração no momento. Sentado à beira de uma pista de corrida improvisada, dentro de um dos bosques encontrados no câmpus da Universidade de São Paulo, ele tem dificuldade em voltar aos momentos nos quais Uma Temporada Fora de Mim foi criado, entre junho de 2014 até a gravação dele, em abril e julho deste ano.

Entre algumas respostas herméticas e outras nem tanto, ele se desculpa. "Se eu estiver sendo muito mala, você me avisa, que eu tento voar menos, no sentido criativo". Flanders admite ainda estar "perdido quando vai falar desse disco". A entrevista é uma das primeiras a revirar as memórias daqueles dias sem companhia. "Sempre descubro novidades sobre ele. Tenho novas percepções. E isso vem a conspirar com a ideia de ser algo atemporal, entende? De ser a minha história, mas que também pode ser a história de qualquer homem."

Por isso, explica Flanders, a sugestão pela sessão fotográfica ser realizada em um ambiente bucólico, entre árvores. "Acho que a ideia era buscar essa desolação. Sabe, a ideia de olhar uma paisagem bonita e dizer: ‘Que desolação’", conta. Beleza e dor misturam-se nos versos de Flanders, que nunca pareceram tão pessoais, embora ele busque distanciar-se do eu lírico. "É sobre um primo de um amigo", brinca, sobre as situações que originaram algumas das músicas de Uma Temporada Fora de Mim.

Dois músicos argentinos, Ignário Varchausky e Martin Sued, são os responsáveis por contrabaixo e bandoneon, respectivamente, e à sonoridade distinta do álbum solo de Flanders. "Fui reunindo pessoas e inspirações que tive ao longo dos anos. Desde Cida Moreira (que participa de uma faixa) aos músicos argentinos", disse. "É como o segundo homem a pisar na Lua (o norte-americano Buzz Aldrin) falou isso ao chegar lá: ‘Desolação magnífica’. O disco segue essa ideia, de alguma forma."

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias