sábado 24 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Meio ambiente e hábitos

20 novembro 2022 - 05h00

Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 74% dos brasileiros se dizem “consumidores ambientalmente conscientes”, segundo reportagem da Agência Brasil.
Das pouco mais de 2 mil pessoas ouvidas, 30% dizem que sempre adotam esse hábito e 44% afirmam que às vezes o fazem.
Os recursos do planeta se esgotam; por isso a necessidade premente de ter um modelo ecológico e saudável que garanta o futuro das novas gerações. Ter um estilo de vida sustentável é muito mais do que consumir de forma responsável, também consiste em estar comprometido com o meio ambiente, o que se consegue colocando em prática pequenas ações em nosso dia a dia.
A pesquisa Retratos da Sociedade: Hábitos Sustentáveis e Consumo Consciente, divulgada pela CNI, mostra também uma percepção diferenciada dos entrevistados com relação às pessoas que residem em seu estado. Para eles, apenas 32% da população do estado adotam hábitos ambientalmente sustentáveis, sendo que 7% adotariam esse hábito sempre.
Marcas que se associam a práticas sustentáveis costumam ser bem-vistas pelos consumidores. O levantamento observa crescente preocupação das pessoas com o meio ambiente quando vão às compras.
Cada um de nós se alimenta, se desloca e consome bens e serviços, mas muitos agem de forma inadequada em relação ao meio ambiente. Portanto, cabe perguntar: a ação sustentável de poucos indivíduos serve para alguma coisa? 
Para a maioria das organizações internacionais que tenta preservar o planeta a resposta é sim: "Cada gesto conta", é o que afirma o Greenpeace.
A forma como são produzidos os bens que consomem tem influenciado a escolha por marcas que adotam práticas mais sustentáveis, detalha a pesquisa, tendo por base o fato de que “metade dos consumidores verifica se o produto foi produzido de forma ambientalmente sustentável, sendo 24% sempre e 26% na maioria das vezes”.
Em 2019, levantamento similar indicava que apenas 19% diziam verificar sempre essa informação, enquanto 19% o faziam às vezes.
Segundo a reportagem da Agência Brasil, o consumo de produtos orgânicos (sem agrotóxicos ou fertilizantes químicos) é mais percebido entre as pessoas de maior renda. Segundo a pesquisa, 38% dos entrevistados estão dispostos a pagar mais por produtos desse tipo. Em 2019, o percentual era de 36%.