Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 22 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/10/2017
mrv

Morte nas estradas

22 SET 2017 - 05h00

Pesquisas comprovam que o consumo de álcool, mesmo em quantidade pequena, aumento o risco de acidentes, tanto para condutores como para pedestres. Além de provocar a diminuição de funções indispensáveis à segurança ao volante, como a visão e os reflexos, o álcool diminui também a capacidade de discernimento, estando em geral associado a outros comportamentos de risco, como excesso de velocidade e a não utilização dos equipamentos de segurança. Há uma grande preocupação com o surgimento de novos casos de acidentes e, principalmente, de mortes no trânsito. O DS trouxe na edição de ontem reportagem mostrando que os acidentes fatais registrados no trânsito das cidades do Alto Tietê, de janeiro a agosto deste ano, tiveram crescimento de 1,6%, em comparação ao mesmo período de 2016.

 Para se ter uma ideia, ocorreram 127 mortes neste ano, duas a mais em relação ao ano passado. Entre os acidentes fatais que tiveram o maior número de vítimas estão casos que envolvem motocicletas e colisões entre veículos. Já entre as cidades que computam a maior parte dos incidentes estão Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba.  Segundo os dados do programa estadual Movimento Paulista de Segurança no Trânsito (InfoSiga), em agosto passado, 16 acidentes fatais foram registrados no trânsito das cidades da região. Em Mogi foram sete mortes. No ano passado, orientações a pedestres, fiscalização e abordagens de motoristas nos principais pontos de entrada da cidade, bem como outras ações educativas fizeram parte da programação da 2ª Semana Municipal de Prevenção e Combate à Violência no Trânsito.

O evento foi coordenado pelo Comitê Intersetorial do Projeto Vida no Trânsito, que reúne representantes de órgãos públicos das áreas de Saúde, Trânsito, Transportes, Infraestrutura, Segurança Pública e setores governamentais e não governamentais, que subsidiam a gestão nas propostas de políticas de prevenção a acidentes. A preocupação constante em reduzir os acidentes passa também pela iniciativa de órgãos municiais, estaduais e federal. No caso do Alto Tietê, a reportagem mostrou que no cenário específico de Suzano, a comparação entre agosto de 2016 e agosto deste ano, aponta queda de 100% no número de mortes fatais no trânsito. Isso porque a cidade não registrou nenhuma ocorrência neste ano, contra três casos no ano passado. Das 16 mortes computadas na região, no mês passado, todas elas levaram a óbito pessoas do sexo masculino. No último mês, nenhum acidente fatal envolveu as mulheres.

Entre os acidentes que levaram a óbito estão casos com veículos, bicicletas, motocicletas, atropelamentos, choque e colisões.  Em agosto, foram registrados 430 mortes no Estado, o que representa redução de 12,2% da comparação com 2016 (490 ocorrências). No acumulado do ano, verifica-se redução de 3,1%. É preciso criar mecanismos para tentar reduzir os casos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias