quinta 20 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Editorial

Sarampo

27 julho 2019 - 23h59
Uma doença voltou a preocupar a região: o sarampo. É contagiosa. Aparece com febre e manchas no corpo, e o tratamento é feito para atenuar estes sintomas. 
As vacinas para o sarampo são dadas na infância, e isso fez com que, em 2016, o Brasil tenha recebido da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.
No entanto, desde 2018 o País enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas, com mais de mil casos confirmados. 
Nesta semana, a Prefeitura de Suzano confirmou o segundo caso de sarampo na cidade. Um homem de 29 anos contraiu a doença no distrito de Palmeiras. 
Esse é o segundo caso de sarampo no ano na cidade e o nono registrado no Alto Tietê.
Desde a última quinta-feira (18) para cá, Mogi das Cruzes confirmou dois casos. Em Ferraz, uma criança de 3 anos moradora da Vila São Paulo contraiu a doença. O outro caso confirmado foi em Itaquaquecetuba, em um morador do Jardim Moraes. Nesta cidade são, ao todo, quatro casos.
Até a quinta-feira da semana passada, a região tinha apenas um caso, (registrado em Suzano, em uma criança de 7 meses). Com os números dessa semana, o Alto Tietê tem nove casos de sarampo confirmados em 2019.
É preciso se precaver. O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. 
Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.
O comportamento endêmico do sarampo varia, de um local para outro, e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, além da circulação do vírus na área. 
O agente envolvido na causa da doença é o Vírus do Sarampo, que pertence ao gênero Morbillivirus, da família Paramyxoviridae.
É importante se vacinar para evitar que novos casos possam surgir nas cidades da região.