Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Cannes: mais glamouroso festival começa hoje com nova gestão

13 MAI 2015 - 08h00

Cannes veste-se, mais uma vez, de gala e, a partir de hoje, sedia o maior e mais glamouroso festival de cinema do mundo. Com uma novidade. O 68º festival é o primeiro na nova gestão de Pierre Lescure na presidência, sucedendo ao lendário Gilles Jacob. Está todo mundo querendo saber o que muda no evento. Nesse primeiro ano, aparentemente, pouca coisa. Thierry Frémaux continua fazendo a seleção oficial (competição mais mostra Un Certain Regard), Christine Aimé segue sendo a attachée de presse (assessora de imprensa). Os filmes que competem à Palma de Ouro de 2015 são assinados por diretores que, durante anos, frequentaram as seleções de Thiérry/Jacob.

Hou Hsiao-hsien, Jacques Audiard, Hirokazu Kore-eda, Gus Van Sant, Jia Zhang-ke são todos habitués na Croisette - Gus até já ganhou Palma por "Elefante", em 2003. Os novos são nomes referendados, que já participaram das seções paralelas, senão da competição - Todd Haynes, Maïwenn, Valerie Donizetti, Joachim Trier etc. A novidade é a numerosa seleção italiana, e sua contrapartida - a reduzida participação dos norte-americanos. Três autores da primeira linha do cinema italiano vão concorrer de novo à Palma, e um deles já venceu - Nanni Moretti, por "O Quarto do Filho", em 2001. Os outros dois, Matteo Garrone e Paolo Sorrentino, já ganharam prêmios diversos.

Da mostra Un Certain Regard participam, entre outros, Naomi Kawase ("An"), Brillante Mendoza ("Taklub") e Apichatpong Weerasethakul ("Cementery of Silence"), todos frequentadores da seleção oficial - e o último, vencedor da Palma de 2010 por "Tio Bonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas". O festival vai outorgar uma Palma de Ouro especial à diretora francesa Agnès Varda e também vai homenagear Orson Welles, por seu centenário. A seção que é menina dos olhos dos cinéfilos - Cannes Classics - vai exibir versões restauradas de, entre outros grandes filmes, "Rocco e Seus Irmãos", de Luchino Visconti.

Nenhum longa brasileiro participa da competição, mas o Brasil terá curtas na Quinzena dos Realizadores ("Quintal", de André Novais Oliveira) e na Semana da Crítica ("Command Action", de João Paulo Miranda). Também na Semana da Crítica, vai passar o longa "La Tierra y la Sombra", e a estreia do diretor colombiano Cesar Acevedo é uma coprodução brasileira.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias