Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Sexta 24 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/11/2017
mrv

Destaque no rádio e na TV, Wilma Bentivegna morre aos 86 anos

03 JUL 2015 - 08h00

Uma das maiores cantoras da história do rádio, atriz e apresentadora, Wilma Bentivegna, morreu, na tarde de ontem, no Hospital Ipiranga, em Mogi das Cruzes, aos 86 anos. Nascida em 17 de junho de 1929, a artista, que morava em Suzano, está sendo velada na Câmara de Suzano. O enterro vai acontecer hoje, às 15 horas, no Cemitério São João Batista, o Cemitério do Raffo. Wilma brilhou no rádio na década de 50 e foi pioneira na tevê brasileira, sendo a primeira cantora a se apresentar na extinta TV Tupi. Considerada uma das grandes cantoras do País, sofria de Mal de Alzheimer.

Ela não teve filhos biológicos, mas deixa como filhos de consideração o colunista do DS, Gil Fuentes, e a empresária do ramo de beleza, Lilian Kayoko. Segundo informações passadas por Gil, na manhã de ontem, Wilma foi levada ao hospital, após passar mal em casa, na Rua Pedro José Papaiz, no Parque Suzano. Ela morava sozinha, mas contava com o apoio de uma cuidadora, já que praticamente não andava.

Gil não economizou elogios e relembrou com carinho da mãe que o adotou há 25 anos. "Eu, desde muito novo, já acompanhava o trabalho dela. Minha mãe tinha discos e eu já ouvia Wilma Bentivegna. Mas quando eu vim para Suzano nos aproximamos até porque somos ligados à arte". Assim como Wilma, Gil também é ator e cantor. A relação de ambos era tão próxima que ela também considerava as três filhas dele como netas. "É um momento muito difícil", disse Gil.

Gil detalhou que o estado de saúde dela piorou na última década, em especial por dois fatores. "Ela perdeu a mãe, a Donana, há uns dez anos. Até o início dos anos 2000 ela também ministrava aulas de Tapeçaria, por meio da Secretaria de Cultura de Suzano, mas acabou sendo dispensada. Tudo isso culminou na depressão, que foi se agravando ao longo dos anos".

Wilma Bentivegna começou a carreira aos 9 anos, no programa "Clube do Papai Noel", na Rádio Difusora. Depois atuou em radioteatro na Rádio Tupi. Foi a caçula da "Caravana da Alegria", que viajou por diversas cidades do interior de São Paulo. Wilma se tornou nacionalmente conhecida em 1959, após gravar a música de "Hino ao amor", de Edith Piaf e Monnot. Apresentou, ao lado de Hebe Camargo, o programa o "Mundo é das Mulheres".

O ator e diretor de telenovelas Cassiano Gabus Mendes foi o grande amor de sua vida. Em 2005, um selo lançou um CD com 18 interpretações dela, inclusive "Hino ao amor", que a projetou nacionalmente.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias