Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

Marcelo Serrado será detetive em nova série

11 AGO 2015 - 08h00
O humor abraçou mesmo Marcelo Serrado. O ator, que faz parte do elenco fixo do programa "Tomara que Caia", tem se especializado cada vez mais em tipos cômicos desde seu retorno à Globo, em 2011, após seis anos de contrato com a Record. Um caminho que, na opinião do ator, começou a ser traçado a partir do sucesso do excêntrico Crô, que interpretou em "Fina Estampa".

As conversas para o programa das noites de domingo da Globo começaram há bastante tempo. Marcelo chegou a gravar um piloto ao lado de Priscila Fantin, Eri Johnson e Fabiana Karla. Mas, inicialmente, não esperava começar os trabalhos no projeto agora "O 'Tomara que Caia' estava em avaliação na emissora e sabia que estrearia em setembro. Mas mudaram a data e chegamos na maior correria", conta.

Na entrevista a seguir, Marcelo fala um pouco mais sobre o humorístico e também da série que protagonizará na Globo em 2016.

A comédia é um gênero com o qual você gosta mais de trabalhar?

Marcelo Serrado - Não sou um ator escrachado, mas acho que as pessoas me enxergam um pouco como comediante. Na outra emissora (Record), mesmo em tramas bem densas, eu já fazia personagens que tinham alguma ligação com o humor. Fiz o Crô e deu muito certo, inclusive no cinema. Até no "Fantástico" e no "Vídeo Show" eu mostrei esse lado. As coisas foram acontecendo e eu meio que abracei a causa. Também fiz "stand up" durante muito tempo. Foram uns dois ou três anos sozinho no palco. Isso ajudou. Mas não é qualquer situação de comédiaque me deixa à vontade.

Quais são suas dificuldades?

Marcelo- Eu não sei contar piada. Preciso ter uma história. Mesmo quando fiz "stand up", era um texto com começo, meio e fim Não sou aquele ator que improvisa tudo na hora, sem seguir um roteiro, como temos no "Tomara que Caia". Essa é uma qualidade que não tenho. Cada um fica na sua praia.

Você estava escalado para "A Regra do Jogo", próxima novela das 21 horas da Globo. Foi o "Tomara que Caia" o motivo para sair do projeto?

Marcelo - Não. Eu ia mesmo fazer, mas entrou o Bruno Mazzeo no meu lugar. A questão é que em março eu começo a gravar "Zózimo", uma série também para a Globo. E vou interpretar o personagem-título, ou seja, não dava para encarar os dois trabalhos. A novela está prevista para acabar em maio.

O que você pode adiantar sobre "Zózimo"?

Marcelo - Vão ser 12 episódios, exibidos semanalmente. Achei a série incrível. É sobre um detetive dos anos1950 que descobre mulheres que prevaricam, que traem seus homens. Fiquei bem empolgado com esse convite. Mas, por enquanto, estou comprometido até outubro com o "Tomara que Caia".

Durante algum tempo, o Aguinaldo Silva manteve planos de um novo projeto com o Crô, para a TV ou cinema. Isso já foi conversado?

Marcelo - Nenhum de nós dois quer mais voltar ao Crô. É inegável o sucesso que esse personagem fez e vou ser grato. Nós paramos no tempo certo. Mas, agora, queremos buscar coisas novas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias