Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

Michel Melamed estreia em novelas como um anjo de ‘Além do Tempo’

22 JUL 2015 - 08h00

A singularidade sempre foi uma característica marcante das aparições de Michel Melamed como ator na TV. Por isso mesmo, não chega a surpreender que sua estreia em novelas aconteça justamente na pele de um anjo. Em "Além do Tempo", o ator interpreta Ariel, uma espécie de "facilitador" para a história de amor dos protagonistas Felipe (Rafael Cardoso) e Lívia (Alinne Moraes).

"Na verdade, ele tenta ajudar as pessoas a serem felizes. Então, se mete em várias tramas ali", adianta Michel. Essa é sua função nas duas fases distintas da novela.

"Além do Tempo" começa no século XIX e, depois, há uma passagem de 150 anos que mostra as reencarnações da maior parte dos personagens. No período de época, Ariel aproveita seus poderes para, por livre e espontânea vontade, influenciar o destino de todos. Mas, como não tem permissão para agir assim dentro da "hierarquia angelical", é punido. E, a partir da metade da trama, quando a história já se passa nos dias atuais, surge decaído dentro de suas funções. "A reflexão é mostrar que há um limite para você interferir na vida das pessoas", avalia o ator.

Com o "rebaixamento", Ariel passa até a adotar um comportamento contrário ao anterior. No lugar do "empurrãozinho" que sempre dá para ajudar os personagens, chega a sabotar algumas situações. "O problema é que ele está desesperançoso com a humanidade. Acha que nada vai dar certo mesmo", justifica Michel. Mas a torcida é para que, no final, tudo volte ao normal e Ariel reconquiste a posição ocupada na primeira parte do folhetim.

"Só que o futuro pertence à autora", brinca ele, referindo-se a Elizabeth Jhin, que escreve "Além do Tempo".

Aos 39 anos, Michel garante que estrear nas novelas agora não foi uma coisa planejada. Antes, não evitava. Simplesmente nunca tinha sido chamado para um folhetim que se encaixasse em sua agenda. "Há uns três anos rolou um convite, mas não tinha como aceitar. Eu estava morando em Nova Iorque e não dava para conciliar", conta. E garante que está aberto a outros papéis nos folhetins, apesar de sua carreira na televisão ser marcada pela função de apresentador e por atuar em séries e projetos especiais. "Não existe essa regra. Se me encantar, é claro que faço", frisa ele, que fez uma pequena participação em "Em Família", no ano passado, interpretando ele mesmo.

Além do papel em "Além do Tempo", Michel também poderá ser visto em breve na série "Dois Irmãos" (Globo), escrita por Maria Camargo e Luiz Fernando Carvalho, que também dirige o projeto. Baseada no livro homônimo de Milton Hatoum, a produção aborda o universo de imigrantes que se dedicam ao comércio em uma cidade que vive um momento de decadência, após uma fase de forte desenvolvimento econômico e cultural. O ator ainda se prepara para estrear o "Bipolar Show", seu novo programa de entrevistas no Canal Brasil.

"Escrevo, dirijo, sou apresentador, faço teatro, enfim, o trabalho de ator é uma manifestação artística minha. Não sou o cara que sai de um papel e está logo em outro. Nos últimos anos, rolou mais. Estou interessado em ver qual é, mas sem me fechar para as outras atividades", avisa.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias