Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 22 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
Centerplex 19 a 25/09
PMMC ENTREGAS

Dois jogadores do Alto Tietê disputam o Mundial de Basquete Master pela Seleção Brasileira

Campeonato é disputado simultaneamente pelas equipes masculinas e femininas

Por da Região12 JUL 2019 - 14h29
Pivô Hirlandson Ricardo Pedrosa, o Pitchula, e o armador Renato Ourives, vão disputar o 15º Campeonato Mundial de Basquete Master pela Seleção Brasileira, na categoria M35 (atletas de 35 a 39 anos)Foto: Divulgação

O pivô Hirlandson Ricardo Pedrosa, o Pitchula, e o armador Renato Ourives, vão disputar o 15º Campeonato Mundial de Basquete Master pela Seleção Brasileira, na categoria M35 (atletas de 35 a 39 anos). Ambos os jogadores são os únicos atletas do Alto Tietê a participar da competição que ocorre na cidade de Espoo, na Finlândia, de 25 julho a 5 de agosto.

Pitchula, é atleta do Juventus, clube da Capital paulista, e morador de Ferraz de Vasconcelos. Renato atua pelo Clube de Campo Mogi das Cruzes (CCMC), e vive em Mogi. Os dois times disputam o Campeonato Paulista Veterano da modalidade (UVB).

O pivô ferrazense vai para o seu terceiro Mundial com a camisa do Brasil. Na edição dos EUA, em 2015, conquistou medalha de bronze, e em 2017 na Itália, a equipe brasileira ficou na 5ª posição. Já o armador vai fazer a sua estreia em mundiais.

O Mundial de Basquete Master é disputado simultaneamente pelas equipes masculinas e femininas. São categorias que partem de 35 anos para os homens, e 30 para as mulheres, com intervalos de cinco anos, de uma para outra categoria. O Brasil contará com 11 seleções, sendo três femininas (M45, M50, M60), e oito masculinas (M35, M45, M50, M55, M60, M65, M70, M80).

O torneio M35 conta com oito seleções: No grupo A estão Russia, Finlândia, Estônia A, e El Salvador. O grupo B conta com Brasil, Grécia, Ucrânia, e Estônia B.

Renato falou sobre sua expectativa para a competição. “É uma felicidade muito grande estrear com a camisa da Seleção Brasileira. O nível do Mundial na nossa categoria é muito forte, e é possível que enfrentemos jogadores que ainda estejam jogando em alto rendimento por suas equipes. Vamos encarar seleções europeias muito tradicionais, e vai ser fundamental sairmos bem classificados da primeira fase para termos chances de brigarmos por medalha”, disse o armador.

Pitchula também destacou as dificuldades que a Seleção vai encontrar no torneio. Estou muito orgulhoso e motivado pela oportunidade de, mais uma vez, poder representar meu país em um torneio Mundial. Sei que vai ser um campeonato de altíssimo nível principalmente pela grande quantidade de seleções europeias, mas estamos nos preparando para fazer grandes partidas e pensar jogo a jogo, uma vez que caímos em uma chave bem difícil. A expectativa é representar bem nossa bandeira e voltar com a melhor colocação possível deste Mundial.

Ainda não há data de estreia confirmada para o Brasil. A tabela de confrontos da primeira fase será disponibilizada às seleções somente alguns dias antes do início do Mundial, que está previsto para o dia 25.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias