Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 16 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/09/2019
PMMC CIAS
Centerplex 12/09 a 18/08

Em partida acirrada, Mogi Basquete é superado pelo São Paulo

Equipe mogiana volta ao Hugão neste sábado (24), às 19h, contra o América, de São José do Rio Preto

Por de São Paulo21 AGO 2019 - 09h00
Mogi Basquete abriu 10 pontos de vantagem por duas vezes na partida, mas não conseguiu segurar a vantagem até o fimFoto: Antonio Penedo/Divulgação

Jogando na capital, o Mogi Basquete perdeu por 91 a 87 para o São Paulo na noite desta quarta (20) pelo Campeonato Paulista. O time da casa foi melhor no primeiro quarto, vencendo por 25 a 22. Os mogianos reagiram no segundo, fazendo 28 a 21, e também venceram o terceiro por 18 a 17. No último, o tricolor foi melhor, com parcial de 28 a 19. 

O Mogi Basquete abriu 10 pontos de vantagem por duas vezes na partida, mas não conseguiu segurar a vantagem até o fim. Os destaques do time no jogo foram o ala-pivô Luís Gruber, cestinha com 23 pontos, o armador Alexey Borges, com 20 pontos, oito assistências e sete rebotes, o ala Danilo Fuzaro, com 11 pontos, o pivô João Pedro, 10, e o ala-pivô Alexandre Paranhos, com nove. Pelo lado do São Paulo, o ala Shamell Stallworth foi o cestinha com 20 pontos.

“O ponto falho nosso foi defensivo, o início da partida, que eles tiveram uma boa vantagem. Depois nós tivemos duas vezes com vantagem de 10 pontos e não soubemos administrar. Eles têm uma equipe muito forte fisicamente e nós tivemos um pouco de dificuldade neste físico. Eles pegaram 15 rebotes de ataque, com um volume maior e nós ficamos restritos no ataque com as trocas de defesa deles, por eles serem grandes, não levamos tantas vantagens como eles. Independente disso, tivemos oito lances livres errados, demos mais assistências, mas eles ganharam o jogo. Para a gente era mais importante a vitória para brigar entre os dois, mas valeu em termos de jogo. Foi disputado, tivemos condições de ganhar. A equipe soube reagir em várias situações, mas não soube fechar o jogo, principalmente na parte defensiva”, avalia o técnico Guerrinha. 

A partida marcou a estreia do armador Fúlvio Chiantia. O camisa 2 ficou quase 19 minutos em quadra, anotou dois pontos e deu cinco assistências. “Estou muito aquém do que posso apresentar. Estou apenas há uma semana treinando com a equipe e iniciando a minha segunda. Então, é muito precoce ainda fazer qualquer tipo de avaliação. No jogo a gente teve altos e baixos. Eles abriram uma vantagem e conseguimos correr atrás. Colocávamos a vantagem e perdíamos e no final eles acabaram tendo mais êxitos em algumas bolas decisivas no último quarto. Tiveram muitos lances livres, faltas e cestas, infiltrações fáceis. Então, a gente pecou um pouco no final na defesa, mas foi um jogo parelho e eles mereceram a vitória”, ressalta Fúlvio.

O Mogi Basquete volta ao Hugão neste sábado (24), às 19h, contra o América, de São José do Rio Preto. Os ingressos para este jogo já podem ser comprados no quiosque do clube no Mogi Shopping e também online (totalticket.com.br/mogi) pelo preço promocional antecipado de R$ 10.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias