segunda 20 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Esportes

Torcedores de Suzano festejam classificação do Brasil no Max Feffer

28 novembro 2022 - 21h53Por Guynever Maropo - de Suzano
Frio, aflição e nervosismo marcaram a “fan fest” realizada nesta segunda-feira no Parque Max Feffer para o jogo do Brasil contra a Suíça pela segunda rodada da Copa do Mundo. Segundo a Secretaria de Segurança, cerca de 600 torcedores estiveram reunidos no parque. 
 
O pentacampeão somente conseguiu a classificação aos 40 minutos do 2° tempo, quando Casemiro fez um golaço e garantiu a seleção nas oitavas de final. (Leia mais ao lado)
 
O prefeito Rodrigo Ashiuchi marcou presença no evento ao lado da presidente do Fundo Social de Solidariedade, a primeira-dama Larissa Ashiuchi. O prefeito ficou feliz de ver o Brasil avançar na próxima fase.
 
“Mesmo com a chuva, a torcida suzanense não desanimou e vibrou muito a cada jogada. Para o próximo jogo, espero que continuemos vitoriosos para nos classificar em primeiro lugar no grupo G”, afirmou o prefeito.
 
Vendo uma partida apreensiva no 1º tempo, sem muitas chances de gols, os suzanenses expressavam uma mistura de sentimentos. Frio, ansiedade e nervosismo eram os principais. O principal era ter todos os olhos fixos no telão para não perder cada lance.
 
A torcedora Daiane Santos acompanhou os jogos da seleção. Ela ficou apreensiva no primeiro tempo. Mas comemorou os dois gols que o Brasil fez (o primeiro foi invalidade por impedimento). “A escalação não está dando conta dos lances. Tem que ir para cima. Mesmo com a chuva foi emocionante ver os gols. O ruim que anularam porque estava impedido”, disse.
 
Com o gol de Casemiro, o pentacampeão garante a vaga para as oitavas de finais. A seleção brasileira ainda enfrenta o Camarões nesta sexta-feira (2) às 16 horas, e a Sérvia também enfrenta a Suíça no mesmo dia.
 
Mesmo com a conquista, os torcedores afirmaram que o Brasil precisa de mudanças para emplacar no ataque, passar de fase confiante e bater de frente, na fase mata-mata, com seleções tradicionais da competição. 

A estudante de odontologia, Lizandra Amaral assistiu à partida em família. Ela estava apreensiva a cada lance, porque o camisa 10 Neymar ficou fora da partida devido a lesão no tornozelo. A cada tentativa de gol da seleção, Lisandra disse que ficava mais ansiosa.

 “A cada lance uma emoção diferente. Era para ter ganhado de 2x0.  Mas fiquei feliz que ao menos ganhamos a partida”, conta.

A torcida ficava apreensiva quando os jogadores da Suíça se aproximavam do gol. Mas a cada defesa do goleiro Alisson a torcida despejava gritos e aplausos, com direito a vuvuzela e corneta.

“O nosso goleiro é bom. A seleção está dominando a posse de bola. Tanto que houve menos de dez tentativas de eles fazerem gol”, comentou o torcedor Luiz Roberto.

Após o gol de Casemiro, quase no fim da partida, os juízes deram seis minutos de acréscimo. A torcida estava vidrada no telão ansiosa para o próximo gol e gritavam a cada tentativa.