Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 21 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/11/2017
mrv

Aprovação de Dilma cai para 12%, diz Ibope/CNI

02 ABR 2015 - 08h00

O governo Dilma Rousseff (PT) é avaliado como ótimo ou bom por 12% dos brasileiros, conforme pesquisa Ibope/CNI divulgada ontem. É o pior desempenho de um presidente em início de mandato desde o primeiro ano do segundo governo de Fernando Henrique Cardoso, em 1999. Os que consideram o governo regular atingiram 23% e os que o avaliam como ruim ou péssimo são 64%. Em dezembro, a primeira pesquisa CNI/Ibope após a reeleição de Dilma, a avaliação do governo como ótimo ou bom era de 40%. No fim do ano, 32% apontavam o governo como regular e 27%, como ruim e péssimo.

Já aprovação ao governo atingiu 19% em março, contra 52% em dezembro. A desaprovação ao governo subiu para 78% no mês passado, ante 41% registrado em dezembro.

A presidente também atingiu em março o pior nível de popularidade desde o início do seu governo, em 2011. A confiança na presidente caiu para 24%. Outros 74% dos entrevistados disseram que não confiam em Dilma e 3% não quiseram ou não souberam responder.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 cidades entre 21 e 25 de março, com margem de erro de dois pontos porcentuais e nível de confiança no resultado de 95%.

Questões econômicas

As ações do governo Dilma Rousseff na área econômica foram o principal componente para o aumento da desaprovação à gestão da petista, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). "O que estamos percebendo é insatisfação da população com a área econômica", afirmou o gerente-executivo de pesquisa e competitividade da entidade, Renato da Fonseca. Segundo ele, o descontentamento com a inflação começa a superar o de áreas como segurança, educação e saúde.

Fonseca disse que há uma "homogeneidade" na opinião da sociedade em relação ao governo, independente da classe social. A desaprovação à gestão Dilma cresceu tanto entre eleitores do candidato derrotado do PSDB, senador Aécio Neves (MG), como entre eleitores da presidente. E entre os mais jovens, há uma rejeição maior.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias