Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quarta 13 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 13/12/2017
mrv

Atos pró-Dilma reúnem milhares em 24 estados

14 MAR 2015 - 08h00

Atos realizados ontem a favor da presidente Dilma Rousseff (PT), defendendo a Petrobras e pedindo direitos trabalhistas reuniram milhares de pessoas em 24 estados e também no Distrito Federal. Organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), o protesto na capital paulista reuniu militantes do Partido dos Trabalhadores (PT), representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), dos Metalúrgicos do ABC paulista, Movimento Feminino e Camponês e professores da rede estadual de ensino. A estimativa é que 40 mil pessoas tenham participado do ato, que percorreu as ruas do Centro e também a Avenida Paulista. A CUT afirma que o número de participantes chegou a 100 mil.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, declarou que o ato não era contra o governo e criticou a política econômica. Segundo ele, os trabalhadores querem a agenda econômica que venceu as eleições. "A atual foi derrotada junto com (o candidato do PSDB à Presidência) Aécio (Neves)", disse. Em entrevista à imprensa, ele defendeu que o Brasil "não pode ficar vivendo esse clima de continuidade eleitoral o resto da vida", afirmou.

No Rio de Janeiro, o protesto foi concentrado na Cinelândia, e reuniu cerca de 1,5 mil pessoas. Os manifestantes caminharam até a sede da Petrobras e depois voltaram a Cinelândia. "A Petrobras não é do governo nem de seus investidores. Ela é do povo brasileiro. Defender a Petrobras é dizer: fica Dilma!", afirmou Roberto Amaral, ex-presidente do PSB e aliado histórico do PT. Ele foi uma das lideranças políticas mais aplaudidas na manifestação. Já em Fortaleza, o ato reuniu cerca de mil pessoas. Os manifestantes seguiram em direção à Assembleia Legislativa do Ceará, onde lideranças sindicais e parlamentares do PT fizeram pronunciamentos em um trio elétrico. Na cidade de Salvador, na Bahia, 800 manifestantes realizaram ato, que contou com a presença do ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias