Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/11/2017
mrv

Justiça decreta preventiva de cunhada de Vaccari

22 ABR 2015 - 08h00

O juiz Sérgio Moro, que conduz as ações penais da Operação Lava Jato, decretou ontem nova prisão temporária de Marice Correa de Lima, cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. O Ministério Público Federal (MPF) havia pedido a prisão preventiva de Marice.

Os procuradores alegaram que a cunhada de Vaccari mentiu durante seu depoimento prestado na última segunda-feira, diante das autoridades. Ela foi detida temporariamente (por 5 dias) após se entregar, na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba, na última sexta-feira.

"A medida oportunizará nova oitiva de Marice Correa de Lima na qual ela poderá esclarecer ou não sua participação nos depósitos em espécie realizados na conta da esposa de João Vaccari Neto e as circunstâncias que envolveram esses fatos, inclusive a identificação e a localização da fonte de recursos utilizados para os depósitos, propiciando eventual sequestro judicial que eliminaria, em substituição à preventiva, a possibilidade de reiteração delitiva", afirmou o juiz Sérgio Moro.



Reprodução

Marice foi identificada como a pessoa que pode ter feito depósitos "picados" para a irmão e mulher de Vaccari, considerados formas de ocultar o rastreamento de dinheiro ilegal. Ouvida na última segunda-feira em Curitiba, pelos investigadores da Lava Jato, Marice negou ter feito depósitos na conta da irmã, mulher de Vaccari, em 2015. Imagens inéditas anexadas ao processo, das câmeras de bancos, mostram que a cunhada pode ter sido a origem desses depósitos e que eles teriam continuado até março.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias