Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 23 de Novembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/11/2017
mrv

MEC anuncia 2.290 novas vagas em cursos de Medicina do Brasil

11 JUL 2015 - 08h00

Os Ministérios da Educação (MEC) e da Saúde apresentaram ontem o resultado do chamamento público para abertura de novas vagas de cursos de Medicina em instituições privadas do Brasil. O processo havia sido aberto ano passado, com a previsão de 2.290 vagas, distribuídas em 36 municípios. As instituições escolhidas terão entre três e 18 meses para ofertar as novas vagas, de acordo com a proposta. O MEC deverá acompanhar passo a passo a implantação.

Do total, 20 estão no Sudeste, uma no Norte, sete no Nordeste e oito no Sul. Somente São Paulo terá 930 postos novos nos cursos de Medicina. O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, não se espantou com a distribuição, que segue a lógica já existente no País, com maior concentração de escolas nas regiões metropolitanas e no Sudeste.

"Inovar nesta área não é fácil. O próximo edital irá consolidar vagas em outros Estados que atualmente oferecem menos cursos", disse. Um novo edital, afirmou, será feito com foco nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A abertura de novas vagas de Medicina integra o Mais Médicos, que tem como principal objetivo aumentar a oferta de profissionais em áreas que sofrem com a carência de profissionais.

A escolha das mantenedoras foi feita de acordo com três critérios: a trajetória da instituição, suas condições financeiras e o projeto pedagógico. Neste último item, a análise foi feita por um grupo de especialistas.

Três cidades que haviam sido previamente escolhidas não tiveram instituições selecionadas, por não atenderem os requisitos mínimos: Tucuruí, no Pará, Limeira, em São Paulo, e São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Com isso, 170 vagas que haviam inicialmente ofertadas ficarão congeladas. As cidades, no entanto, não vão perder a oportunidade de expansão. Caso tenham interesse, poderão ofertar novos projetos.

O número mínimo de vagas autorizadas por instituição foi de 50 e o máximo, de 100 vagas. Em São Paulo, foi autorizada a criação de vagas em Araçatuba (65 vagas), Araras (55), Bauru (100), Cubatão (50), Guarujá (55), Guarulhos (100), Jaú (55), Mauá (50), Osasco (70), Piracicaba (75), Rio Claro (55), São Bernardo do Campo (100) e São José dos Campos (100).

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias