quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Ataque em escola de São Paulo

Adolescente de ataque em São Paulo fez referências a autor de atentado na Raul Brasil

Jovem de 13 anos tinha perfil no Twitter com sobrenome de adolescente que cometeu massacre em Suzano; garoto antecipou que cometeria o crime

27 março 2023 - 17h52Por Daniel Marques - de Suzano

O adolescente que matou uma professora e feriu outras cinco pessoas dentro de uma escola na Zona Oeste de São Paulo tinha um perfil no Twitter chamado “Taucci”. Este é o sobrenome de um dos assassinos do massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, ocorrido em 13 de março de 2019, em Suzano. 

Além do perfil, a máscara usada pelo adolescente de 13 anos durante o ataque desta segunda-feira (27) também era igual a que um dos assassinos, que tinha 17 anos, usou no atentado em Suzano: uma caveira símbolo de movimentos supremacistas nos Estados Unidos.

No perfil no Twitter, o garoto publicou a seguinte mensagem: “Ira (sic) acontecer hoje, esperei por esse momento minha vida inteira, tomara que consigo (sic) alguma kill pelo menos, minha ansiedade começa atacar por causa disso, enfim... me desejem boa sorte”.

O termo “kill” significa morte. Oito horas antes, ele havia feito outra postagem falando sobre o crime que aconteceria no dia seguinte, mostrando que tudo foi premeditado: “Vcs acham que faço amanhã e vê oque (sic) vai acontecer sem um armamento decente ou não?”

O caso

O adolescente tem 13 anos e foi apreendido após ser imobilizado por outras professoras. O crime aconteceu na manhã desta segunda-feira, por volta das 7h20. O adolescente – estudante da Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, Zona Oeste de São Paulo - entrou em uma sala de aula esfaqueando a professora Elisabete Tenreiro, de 71 anos, que teve uma parada cardíaca e morreu no Hospital Universitário da USP.

Câmeras do circuito interno da escola flagraram o ataque. Depois de atacar a professora pelas costas, o adolescente esfaqueou alguns alunos dentro da sala de aula. Com medo, os adolescentes saíram correndo.

Uma outra imagem flagrou uma professora sendo golpeada várias vezes pelo adolescente. Caída no chão, ela tentou argumentar, mas o adolescente continuou golpeando-a. Ela ainda conseguiu segurar o menino, quando outras professoras entram na sala. Uma delas imobilizou o adolescente, interrompendo a sequência dos ataques. O adolescente foi levado para o 34° Distrito Policial, na Vila Sônia. Ele segue no local prestando depoimento na tarde desta segunda-feira.