sexta 12 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Briga familiar

Após tentar assassinar pedestre, homem é morto em confronto com a Polícia Militar

Suspeito detido disse que o ataque foi motivado por uma rixa familiar. Segundo ele, o alvo do tiro seria o responsável pela morte de um familiar

25 agosto 2017 - 13h52Por Marcus Pontes - de Poá

Atualizado às 14h07

Um homem morreu após um confronto a tiros com policiais militares (PMs) na madrugada desta sexta-feira (25), em Poá. Ele e o primo tentaram assassinar uma pessoa - ainda não identificada. Segundo a Polícia Militar (PM), o motivo da tentativa de homicídio era represália a morte de outro familiar. Na ação, um revólver calibre 38 foi apreendido.

A princípio, os policiais seguiam para atender a uma ocorrência de pertubação de sossego, quando flagraram, na Rua Quintino Bocaiúva, no Jardim América, o passageiro de um carro atirar contra um pedestre. A viatura da PM estava atrás do veículo dos suspeitos.

Os PMs tentaram abordá-los, mas, o passageiro reagiu. Houve confronto, sendo que um policial atirou duas vezes. Mesmo com a ordem de parada e os disparos, o suspeito voltou ao veículo, que fugiu em alta velocidade.  

A perseguição terminou metros à frente, na Rua Pio XII. A seguir, o motorista se entregou espontâneamente. No banco do passageiro, o segundo suspeito tinha sido atingido. Segundo a polícia, o resgate foi chamado, mas o homem não resistiu ao ferimento e morreu. A PM não informou o nome do suspeito morto, mas disse que ele tinha aproximadamente 30 anos. 

Ao dar depoimento, o motorista detido disse que o ataque foi motivado por uma rixa familiar. Segundo ele, o alvo do tiro seria o responsável pela morte de um familiar. Apesar da contestação, os policiais, até o momento, não conseguiram confirmar se, de fato, a informação é verídica. 

De acordo com a PM, o suspeito detido têm passagens na Justiça por roubo e porte ilegal de arma de fogo.

O caso está sendo registrado na Delegacia Central de Poá.