sábado 20 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Suzano

Falso seminarista aplica golpes e deixa fiéis católicos em alerta

Suspeita-se que estelionatário seja o mesmo que atuou na região há dois anos

30 junho 2017 - 20h05Por Marcus Pontes - De Suzano

Um falso seminarista aplicou golpes na Região Norte de Suzano. O alvo do falsário são idosos, principalmente fiéis da paróquia Santa Suzana, no Sesc. De acordo com a administração da igreja, o estelionatário pode ter feito ao menos sete vítimas somente entre a tarde e noite de quinta-feira (29).

O falsário se aproveita da ingenuidade de idosos para pedir dinheiro alegando que servirá para compra de um cilindro de gás. Diz ainda que o donativo foi solicitado pelo padre Sidney Pardini. Este método, segundo as vítimas, reforça a credulidade ao pedido. É possível que o estelionatário seja o mesmo que atuou na região há dois anos. O alerta foi dado pelo padre. "Há dois anos houve casos semelhantes a este. Os golpes estão sendo aplicados da mesma forma que anteriormente". 

A suspeita de que seja o mesmo estelionatário também é reforçada pela dona de casa Ciberlia Ronseiro Grada. Ela é filha de uma das vítimas do suspeito. Contou que o homem questionou a mãe sobre outras amigas, principalmente viúvas. "Ele diz ser ministro. Quando ele falou com minha mãe, ainda perguntou sobre outras amigas que moram sozinhas. Sorte que ela (mãe) apenas tinha R$ 100", contou.

Ao DS, o delegado Eduardo Peretti alerta que a população fique atenta para pessoas desconhecidas, inclusive se afirmar ser de alguma igreja. "É preciso que as pessoas desconfiem sempre. Em casos como este, o estelionatário entra na casa e analisa o ambiente. Caso veja que a vítima tem uma condição financeira melhor, ele pede o máximo que conseguir".

Peretti, porém, diz que o caso não foi denunciado. Por conta disto, ele orienta que seja feito a comunicação dos crimes para que, assim, a Polícia Civil possa dar início às investigações.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também