quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Dados da SSP

Homicídios caem mais que a metade na região, mas estupros disparam em Mogi

A cada dois dias, uma pessoa é estuprada em Mogi; dado acende alerta. Já mortes, caíram de 11 para cinco na região

31 março 2023 - 18h10Por Daniel Marques - da Região

O número de homicídios registrados no Alto Tietê caiu de 11 para cinco, conforme dados divulgados nesta semana pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP). A redução foi para menos da metade, considerando o mês de fevereiro deste ano e o do ano passado.

Em fevereiro deste ano, as dez cidades da região somadas registraram cinco assassinatos. No mesmo período do ano passado, foram 11. São considerados nos homicídios apenas os dolosos, onde há intenção de matar.

Na contramão da redução em homicídios na região, Mogi das Cruzes registrou expressivo aumento no número de estupros, considerando tanto os cometidos contra pessoas vulneráveis quanto contra pessoas que não são vulneráveis. O salto no período foi de cinco para 16, ou seja, 220%.

O alto número de estupros em Mogi foi determinante para que a quantidade de casos neste ano fosse maior do que a do ano passado na região como um todo. Foram 37 em fevereiro deste ano no Alto Tietê. No segundo mês do ano passado, o número foi menor: 32.

Considerando apenas o crime de estupro, ocorreu o oposto em Itaquaquecetuba. Enquanto Mogi teve aumento expressivo de um ano para o outro, Itaquá teve diminuição expressiva, reduzindo pela metade seus números – de 12 para 6 nos fevereiros de 2022 e 2023, respectivamente.

Tentativas

Voltando para o crime de homicídio, e considerando apenas os dados de fevereiro deste ano, o número de casos consumados é maior do que o de tentados. Cinco pessoas foram assassinadas e oito sofreram atentados, mas escaparam de serem mortas, conforme aponta o balanço.

Já o crime de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, não foi registrado em fevereiro de 2023 e nem no de 2022.