Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Terça 12 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 12/12/2017
mrv
Polícia

Metalúrgico é morto com quatro tiros na Quinta da Boa Vista, em Itaquá; primo é suspeito

Corpo foi encontrado sentado no chão, com um pedaço de madeira em uma das mãos

Por Lucas Alsil - de Suzano20 SET 2017 - 17h07
Caso foi registrado na Delegacia Central de ItaquaquecetubaFoto: Arquivo/DS

O metalúrgico Edvaldo Rocha Silva dos Santos, de 48 anos, morreu na tarde dessa terça-feira (19), na Quinta da Boa Vista, em Itaquaquecetuba, com quatro tiros. O primo da vítima, um cobrador, de 57 anos, é o principal suspeito. O homicídio ocorreu em um sobrado, onde a vítima e o suspeito moram, em andares diferentes.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.), a polícia encontrou o corpo do metalúrgico no chão, com um pedaço de madeira em uma das mãos, na porta da área superior do imóvel.

Ao lado do corpo foram localizados uma caixa de som, e uma melancia que supostamente teria sido arremessada por um dos envolvidos. A marca de um dos disparos foi localizada em uma parede, na parte interior da casa.

O metalúrgico morava na parte superior do sobrado com a esposa, de 38 anos, enquanto o cobrador mora com outra prima da vítima, uma dona de casa, de 40 anos, na parte inferior.


Segundo a dona de casa, o sobrado é dos dois primos. Contudo, recentemente o metalúrgico pediu uma ação judicial para que o primo saísse do imóvel. Na noite do crime, enquanto ela e o suspeito jantavam, a vítima começou a bater com um pedaço de madeira no chão e ligou o som em volume alto, tentando perturbar o primo.

Após isso, o suspeito foi a até a rua, pegou uma pedra e lançou contra o primo. Em seguida, entrou dentro da residência, pegou um revólver, foi até a casa do metalúrgico e efetuou os disparos. Depois da ação, o cobrador pegou um Chevrolet Classic, de cor preta, e fugiu. 

A esposa do metalúrgico não conseguiu prestar depoimento por estar abalada em ter presenciado a cena. 
O caso foi registrado como homicídio simples, na delegacia central do município. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias