segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Pedofília

Polícia Federal prende em Poá suspeito de abusar de 30 meninas pelas redes sociais

Alvo do pedófilo eram garotas com idades entre 7 a 17 anos

06 julho 2017 - 10h02Por de Poá

Pelo menos 30 garotas foram vítimas de um abuso sexual pelas redes sociais. A Polícia Federal (PF) conseguiu prender o suspeito dos crimes nesta quinta-feira (6), em Poá. O alvo do pedófilo eram garotas com idades entre 7 a 17 anos. Ele se passava por fotógrafo profissional.

As investigações iniciaram há dois meses, quando a polícia dos Estados Unidos indicou que havia detectado um fluxo de material pornográfico envolvendo menores por uma rede social. A PF não confirmou se as fotos eram divulgadas pelo suspeito detido, mas informou que apuração apontou o método utilizado. Ele buscava vítimas em uma rede social e selecionava a partir das próprias fotos e publicações.

Passando por fotógrafo profissional, o suspeito prometia uma carreira de sucesso como modelo às garotas. O passo seguinte era pedir que as vítimas tirassem fotos nuas. Se o pedido fosse negado, ele dizia que indicaria outras modelos que foram promovidas. Isto para reforçar as boas intenções. Mas, os perfis eram falsos e administrados por ele.

A PF disse ainda que após conseguir a primeira foto, o suspeito ameaçava publicá-la. E assim obrigava que as vítimas se expusessem em situações mais degradantes. Em um caso divulgado pela polícia, uma vítima foi obrigada a praticar sexo oral e enviar fotos ao investigado.

Até o momento, a polícia já conseguiu identificar 30 vítimas. Porém o número pode ser maior. Ainda segundo a PF, o suspeito permanecerá à disposição da 6ª Vara da Justiça Federal de Guarulhos. Além disso, deve responder pelos crimes: estupro de vulnerável, produção, posse e divulgação de arquivos de abuso sexual de menores. Somadas, as penas poderão variar entre 17 e 36 anos de prisão. 

Deixe seu Comentário

Leia Também