quinta 29 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Morto em Mogi

Setor de Homicídios busca identificar e prender autores do assassinato de Pedrinho Matador

Crime ocorreu em Mogi na manhã de domingo, conforme informou o DS; carro usado pelos suspeitos foi abandonado

06 março 2023 - 16h37Por Daniel Marques - de Mogi

O Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa de Mogi das Cruzes busca identificar e prender os autores do assassinato de Pedro Rodrigues Filho, mais conhecido como Pedrinho Matador, ocorrido na manhã de domingo (5) no bairro da Ponte Grande, em Mogi. O celular dele foi apreendido e está sendo investigado.

O carro usado pelos criminosos, um Volkswagen Gol preto, foi encontrado na Estrada Cruz do Século, logo após o crime. Segundo o Boletim de Ocorrência, Pedrinho Matador foi assassinado a tiros enquanto estava na frente de uma casa. Depois de ser baleado, ele ainda teve a garganta perfurada por uma faca antes de os suspeitos fugirem.

O crime aconteceu na Rua José Rodrigues da Costa, no bairro da Ponte Grande, em Mogi. O chamado foi feito por volta das 10h10, dizendo que um homem havia sido alvejado por indivíduos que se aproximaram em um carro preto, atiraram e fugiram. A Polícia, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados.

Pedrinho Matador, como era chamado, é o maior assassino em série do Brasil, tendo o maior número de vítimas que se tem notícia. Oficialmente, ele foi condenado a mais de 400 anos de prisão por matar 71 pessoas, mas dizia ter matado mais de 100 pessoas.

Cumpriu 42 anos de pena e estava solto desde 2018. Em um dos casos, Pedrinho matou o pai na cadeia, mastigou parte do coração dele e cuspiu. Em entrevistas, ele dizia estar arrependido dos crimes que cometeu.