terça 28 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Dengue

Alto Tietê registra sétima morte por dengue; são mais de 10,7 mil casos

Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquá e Ferraz registram o maior número de casos na região

18 abril 2024 - 15h51Por Thiago Caetano - Da Região

O Alto Tietê registrou a sétima morte por dengue. O novo óbito foi confirmado nesta quinta-feira (18), em Itaquaquecetuba. É a primeira morte contabilizada pelo município. A informação é do Painel de Monitoramento da Dengue, do governo de São Paulo. 

No total, a região registrou mais de 10,7 mil casos. Itaquá totaliza 1.333 casos, de acordo com a plataforma. Mogi das Cruzes, Suzano e Ferraz de Vasconcelos, além de Itaquá, são as cidades que mais registraram casos de dengue na região. 

Em Suzano, foram três mortes confirmadas:  homem de 68 anos, com histórico de diabetes e hipertensão arterial sistêmica; homem de 58 anos, sem comorbidades; homem de 74 anos, que tinha diabetes, hipertensão arterial e crises convulsivas, de acordo com informações fornecidas pela Secretaria Municipal de Saúde. São 2.726 casos positivos, segundo a pasta. 

Mogi das Cruzes registrou duas mortes e 2.836 casos da doença. Por fim, Ferraz contabiliza uma morte pela doença e outras 1.202 ocorrências. As demais cidades não registraram óbitos por dengue. Em Santa Isabel, foram 828 casos contabilizados, seguida por: Poá (536), Biritiba Mirim (516), Guararema (353), Arujá (418) e Salesópolis (18), de acordo com as informações da plataforma.

Segundo a Prefeitura de Itaququecetuba, a vítima é um home de 68 anos. A morte ocorreu em março e estava em processo de investigação. O órgão destaca que segue reforçando as ações imediatas e efetivas para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, além de intensificar o Programa Municipal de Combate e Prevenção à Dengue e outras doenças transmitidas pelo mesmo vetor.

Por conta da epidemia da doença, a prefeitura declarou situação de emergência. O objetivo é reforçar as ações imediatas e efetivas para conter a proliferação do mosquito. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também