segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Câmara rejeita abertura de investigação contra Mamoru; novo pedido para analisar caso será aberto em até 15 dias

Vereadores arquivaram pedido de abertura de comissão para investigar prefeito por 18 votos a favor e um contra

09 agosto 2017 - 12h17Por Marcus Pontes - De Itaquá

A Câmara de Itaquaquecetuba rejeitou por 18 votos a 1 três pedidos para abertura de uma comissão especial que investigaria denúncias de possíveis irregularidades administrativas e crimes eleitorais praticada pela chapa do prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) e o vice-prefeito Mário Lúcio da Silva (PSDB), o Mario Charutinho. As solicitações de afastamento foram negadas e arquivadas. Segundo o vereador Armando Neto dos Santos (PR), o Armando Neto, um novo pedido de abertura para analisar o caso será aberto. A expectativa é que o documento seja finalizado em até 15 dias.

A sessão para apreciar todos os pedidos aconteceu na terça-feira (8). Os pedidos solicitavam que a Câmara apurasse as denúncias contra a chapa de Mamoru, em razão de supostos crimes administrativos e eleitorais, além da acusação de possível abuso do poder econômico em decorrência do uso do chamado ‘Caixa 2’.

Os documentos protocolados citam, por exemplo, a contratação de uma empresa de comunicação com dinheiro público. A Justiça Eleitoral condenou e cassou o mandado de Mamoru. O tucano recorre da decisão no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Conforme divulgado pelo DS, os pedidos de afastamento do tucano foram feitos por três pessoas, sendo elas: o jornalista Mário Berti, o empresário Leandro Ferreira e o advogado Adervaldo dos Santos.

Novo pedido

Um novo pedido contra o tucano está em fase de elaboração. O documento está sendo feito pelo único vereador que votou favorável para abertura da comissão que iria analisar as acusações, sendo que o mesmo irá embasar todas as denúncias do Ministério Público (MP) e Justiça Eleitoral. A expectativa é que em até 15 dias, a solicitação tenha sido finalizada.

Segundo o parlamentar Armando Tavares dos Santos Neto (PR), o Armando Neto, os pedidos não exigiam o afastamento imediato do prefeito Mamoru Nakashima, mas, a abertura de uma investigação para apurar todas as acusações contra o chefe do Executivo. Ele lamentou ainda que a votação tenha sido unânime pelo arquivamento. “Realmente eu acreditava que fosse aberto a comissão para investigar, pois estaríamos fazendo nosso papel, de fiscalizar o Executivo. Os vereadores teriam, em média, de 3 a 4 meses para decidir o voto”, contou.

Neto falou também sobre o novo pedido de abertura da comissão para investigar o tucano. Disse que a solicitação vai incluir a suspensão do concurso público do município, que foi decretado pela Justiça de Itaquaquecetuba. Além disso, o republicano destacou os pareceres desfavoráveis as contas de 2013 e 2014 do tucano. “O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu parecer desfavorável às contas. Ainda aguardo que chegue à Câmara, e mantenha o parecer. Enfim, o novo pedido vai incluir tudo. Será mais embasado para que, desta vez, os vereadores aprovem e honrem o voto dos eleitores da nossa cidade”, finalizou.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também