Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 16 de agosto de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/08/2022
SESC AGOSTO 2022

Campanha de multivacinação se inicia em Ferraz nesta segunda

Paralelamente, acontece também a imunização contra a Poliomielite para o público infantil

Por de Ferraz06 AGO 2022 - 10h00
Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão participandoFoto: Divulgação/Secom Ferraz
Entre os dias 8 de agosto e 9 de setembro, Ferraz irá realizar a Campanha de Multivacinação para atualização da caderneta de crianças e jovens menores de 15 anos. Paralelamente, acontece também a imunização contra a Poliomielite para o público infantil até 4 anos. Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão participando da campanha com vacinação das 8 às 16 horas e no CSII e UBS CDHU das 8 às 20 horas.
 
As meninas entre 9 e 14 anos e meninos entre 11 e 14 anos devem tomar a primeira dose da vacina do HPV (Papiloma Vírus Humano) que também integrará a campanha. O vírus é a principal causa do câncer do colo de útero, o terceiro tipo mais frequente entre as mulheres, atrás apenas do câncer de mama e de cólon e reto. Por isso, a incorporação da vacina no calendário nacional tem o objetivo de prevenir o câncer do colo do útero. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção. A segunda deve ser tomada seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose
 
Para se vacinar é preciso levar a carteirinha de vacinação da criança/adolescente, Cartão SUS/CPF e documento de identidade ou certidão de nascimento. A campanha acontece no âmbito nacional e tem objetivo de colocar em dia a imunização do público infantil.
 
Para isso, será feito um esforço em todo o município com ampla divulgação para que pais ou responsáveis procurem as UBSs. O secretário de Saúde, Clécio Gonçalves, informa que os indicadores apontam por um déficit de imunização, ou seja, crianças que não receberam todas as vacinas. “O Brasil sempre foi referência mundial em vacinação, porém a pandemia atrapalhou muito porque as pessoas ficaram em casa e tiveram medo de procurar as unidades de saúde, mas agora temos que correr para manter os índices que tínhamos antes para impedir que doenças antes erradicadas voltem a circular”, justificou.
 
Hepatite B; Poliomielite; Rotavírus; Pentavalente; Pneumocócica 10 valentes; Meningocócica C; Febre Amarela; Sarampo, Caxumba, Rubéola; Sarampo, Caxumba, Rubéola e Varicela; Hepatite A; Difteria, Tétano, Pertussis; Difteria, Tétano; Papilomavírus humano (HPV); Varicela.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias