terça 28 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Canil do Caep: cães policiais herdam legado na luta contra o crime no Alto Tietê

Enquanto Athos é o filho mais velho de Judá, Fuzil é a referência em ocorrências de grande porte da unidade

13 abril 2024 - 20h00Por da Região
Athos e Fuzil são cachorros que fazem parte do Canil do Centro de Ações Especiais de Polícia (Caep), inaugurado na quarta-feira (10) em Suzano, na região do Alto Tietê, na Grande São Paulo. Hoje, eles estão na linha de frente ajudando a Polícia Militar no combate ao crime. Os irmãos eram filhos de Judá, um cão conhecido por atuar em grandes ocorrências, morto em 2020.
 
“Com sete meses de idade Judá já encontrava drogas escondidas. Tive o prazer de treiná-lo em 2013, mas infelizmente sete anos depois, ele teve um problema na coluna e morreu. Hoje criamos com muito carinho de seus filhos”, disse o sargento Lucena, comandante do Canil do Caep do Alto Tietê.
 
Enquanto Athos é o filho mais velho de Judá, Fuzil é a referência em ocorrências de grande porte da unidade. Seu nome é uma alusão a precisão do armamento da PM. Eles se juntam a outros sete cães que compõem o Canil do Caep, que antes pertenciam ao 32° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M).
 
O sargento Lucena comanda a unidade especializada da PM há seis anos. Quando era mais novo, adestrava cães no estado do Mato Grosso. A atividade despertou o desejo de treinar os cachorros do Canil quando virou policial. “Os cães nos amam de graça. Eles não gostam de você pelo que você faz e sim pelo que você é. Esse amor faz com que a gente sinta ainda mais desejo de cuidar e trabalhar com eles”, afirmou.
 
Inauguração da Caep
 
A Polícia Militar inaugurou na quarta-feira (10) a Companhia de Ações Especiais da Polícia (Caep) do Alto Tietê, que abrange as cidades de Suzano, Mogi das Cruzes, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Guararema, Biritiba-Mirim e Salesópolis.
 
A região era a única da Grande São Paulo que não tinha uma companhia ou batalhão de ações especiais. A obra, iniciada em setembro do ano passado, vai beneficiar uma população de quase 1,5 milhão de pessoas.
 
“Ter batalhões de ações especiais com policiais preparados e treinados é o que está fazendo a diferença no combate ao crime organizado em São Paulo”, destacou o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite. “É motivo de orgulho a inauguração de uma unidade da Caep no Alto Tietê para que as forças policiais não permitam que organizações criminosas ganhem território na região.”
 
A criação da unidade especializada fortalecerá a capacidade de resposta rápida e eficiente às situações de emergência e ameaças à ordem pública.
 
“O embrião de um Baep é a Caep. É aqui que se forma a cultura da unidade. Mantenham o nível e o padrão das companhias e dos batalhões nas alturas. Quando uma unidade como vocês se forma, acaba impactando todas as outras porque seus colegas de patrulha sabem que poderão contar os senhores”, disse o comandante-geral da Polícia Militar, Cássio Araújo de Freitas.
 
No primeiro trimestre deste ano, a unidade, que já estava em funcionamento, foi responsável pela prisão de 30 infratores, sendo 16 procurados pela Justiça, apreensão de 70 quilos de drogas e a vistoria de mais de 400 veículos.
 
O QUE É O CAEP?
 
O Caep servirá para estruturar o efetivo de militares para a chegada de novos policiais que vão compor essa unidade no futuro. A companhia foi criada dentro da própria Polícia Militar para atuar de forma especializada no combate ao crime, agindo de forma semelhante aos padrões do Batalhão de Policiamento de Choque.
 
A nova unidade será comandada pelo capitão Thiago Machado Ramalho e atenderá, além de Suzano, outras sete cidades do Alto Tietê sob responsabilidade do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 12 (CPA/M-12): Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Salesópolis.
 
O comandante-geral da Polícia Militar, Cássio Araújo de Freitas, citou que o Alto Tietê é a única região que circunda a capital e que não possui um batalhão especial e afirmou que a ideia, com a unidade da companhia, é equilibrar todos os comandos da corporação no Estado.
 
“Começamos a conversar sobre a necessidade de Baep aqui assim que assumi o Comando Metropolitano. A gênese do Baep é a Caep, para trazer viaturas e fazer instruções de maneira que quando os novos policiais trabalharem nesta missão, eles já estejam preparados”, discursou o comandante aos policiais presentes.
 
O efetivo do Caep conta atualmente com 61 policiais, 14 viaturas e nove cães. Eles estão atuando desde 21 de novembro de 2023 na região. Neste período, mais de mil pessoas foram abordadas, ao menos 400 veículos foram vistoriados e número de pessoas presas passa de cem. As instalações possuem três salas para atuação dos policiais, além do dormitório do comandante.

Deixe seu Comentário

Leia Também