quinta 20 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Cidades ficam fora de lista de municípios fiscalizados em ação do Ipem-SP

De acordo com o Ipen-SP, devido a pandemia, não foram fiscalizados os municípios da região

17 julho 2021 - 23h00Por Matheus Cruz - da Região
As dez cidades do Alto Tietê ficaram de fora da lista dos municípios que passaram pela operação GLP, mobilizada no mês passado pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) e que teve o objetivo de fiscalizar depósitos de distribuição de gás de cozinha. 
 
Na ação, as cidades de Americana, Araraquara, Bauru, Dracena, Campinas, Guarulhos, Ibaté, Praia Grande, São Paulo, Santo André, São Carlos, São José dos Campos e Sorocaba passaram pelo processo. Ao todo, foram fiscalizados 3.049 botijões GLP, popularmente conhecidos como botijões de gás de cozinha, em 33 estabelecimentos entre envasadoras e distribuidoras, das marcas Consigaz, Copagaz, Liquigás, Nacional Gás Butano, Supergasbrás e Ultragaz, sendo todos aprovados. 
 
De acordo com o Ipen-SP, devido a pandemia, não foram fiscalizados os municípios de Suzano, Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá, Salesópolis, Biritiba Mirim, Arujá, Guararema e Santa Isabel. Entretanto, ao longo do ano serão abrangidos mais municípios, inclusive, os do Alto Tietê. Na qual, também haverá divulgação do resultado. 
 
Segundo o órgão, o Ipem-SP têm intensificado as fiscalizações por ser um item da cesta básica, que também tem sido um dos itens mais caros nas finanças mensais das famílias. Com o aumento do valor de diversos itens básicos, o controle e fiscalização contra preços abusivos se mostra ainda mais importante. 
 
Ipem–SP 
 
Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, o órgão realiza diariamente, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, cadeiras de carro para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais e instrumentos. 
 
Também é papel do órgão defender o consumidor para que este leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Deixe seu Comentário

Leia Também