terça 23 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Cidades pretendem pedir mais 9 médicos de Programa Federal

21 maio 2017 - 08h00

Mais nove médicos serão solicitados pelos municípios do Alto Tietê por meio do Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB). Itaquaquecetuba afirmou que já pediu sete e Mogi das Cruzes requisitará dois médicos. Suzano também pretende ampliar o número desses profissionais, mas fará primeiramente uma avaliação financeira. Arujá descarta previsão para fazer o pedido. A cidade suzanense tem interesse em solicitar mais médicos. Porém, conforme aponta a medida do Ministério da Saúde, a contratação será feira com recursos próprios. Com isso, a Secretaria de Saúde de Suzano realizará, em um primeiro momento, um estudo de impactos financeiros. Após a análise, o município vai dimensionar a adesão ao programa federal. Atualmente, a pasta conta com 13 profissionais do Mais Médicos e afirma que o programa auxilia na organização da saúde básica e na prevenção de doenças por meio da Atenção Básica e da Estratégia da Saúde da Família (ESF). Suzano pretende também pedir mais médicos ao Governo Federal quando abrir a adesão tradicional ao programa. Em Mogi, os médicos que atuam pelo programa são brasileiros recém-formados. Atualmente, a cidade conta com três vagas. Porém, apenas uma está ocupada por uma médica que atua na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Braz Cubas. A cidade pretende, preencher as outras duas vagas nesta nova etapa de inscrição. Itaquá tem nove médicos pelo programa. A administração solicitou mais sete. Os profissionais atendem nas 16 Unidades de Saúde da família (USF). Segundo o órgão público, o projeto vem apresentando excelentes resultados, com o envolvimento dos profissionais e a comunidade. Poá informou que, em 2013, não aderiu ao programa por decisão do prefeito e da Secretaria de Saúde à época. Depois, o Ministério da Saúde definiu uma lista com os municípios elegíveis para participar. Em 2015, solicitaram a inclusão do município, mas não foram atendidos. A Secretaria de Saúde de Arujá afirmou que tem nove profissionais e aguarda para os próximos dias o décimo, que chegará para substituir um dos profissionais cuja vigência terminou. Na cidade, eles trabalham nas UBSs do Parque Rodrigo Barreto, do Jardim Emília, do Mirante e do Jardim Real. A princípio, não há previsão de pedido para que novos profissionais do programa cheguem ao município. De acordo com a Prefeitura, o programa é importante em razão de contribuir com o atendimento de moradores de dois dos maiores bairros da cidade, o Barreto e o Mirante, onde possibilitou ampliar a cobertura na atenção básica e foi fundamental para a implantação da ESF. Santa Isabel gostaria de solicitar mais nove profissionais, mas segundo a Prefeitura, o Ministério da Saúde apenas está realizando uma reposição. A cidade conta com um médico do programa. O Executivo ainda destacou que é uma das melhores conquistas que conseguiram implantar no Sistema Único de Saúde, não só para Santa Isabel, mas para todo o Brasil, sendo a aproximação dos profissionais em saúde com os usuários, tendo por objetivo criar vínculos entre eles e assim facilitar a prevenção das doenças e a melhora na qualidade de vida de todos.

Deixe seu Comentário

Leia Também