terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Custo médio para manter as câmaras cresce 15,6% e atinge R$ 121,91 por habitante

Custo per capito, como é chamado ao se referir a cada morador, era R$ 105,37 em 2022; região supera a média do estado

18 abril 2024 - 05h00Por Fernando Barreto - da Região
O custo médio para cada morador do Alto Tietê manter em funcionamento as câmaras da região foi de R$ 121,91 em 2023 (valor anual). A média foi retirada da divisão entre o total de gasto per capita de cada cidade, que foi R$ 1.219,09, por 10 (total de cidades da região).
 
Para o cálculo per capita pega-se o total de gastos das câmaras da região no ano, que foi de R$ 164.272.762,66, e divide pelo total de habitantes, que é de 1.627.145.
 
Se comparar com a média registrada em 2022, o valor para 2023 cresceu 15,69%. Ano retrasado a média foi de R$ 105,37, uma diferença de R$ 16,54. Em 2022, o total de gasto per capita da região foi de R$ 1.053,69, e dividindo-se por 10 (total de cidades) chega à média per capta da região.
 
Em 2022 inteiro o Alto Tietê registrou R$ 138.926.902,02 e o total de habitantes na época era 1.625.530.
 
Os dados são do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) e foram analisados pelo DS nesta sexta-feira.
 
A média da região supera, inclusive, a estadual que foi de R$ 112,34, resultado da diferença entre o total de custos das câmaras do estado, que foi de R$ 3.702.589.231,51, pelo total de habitantes, que é 32.959.239.
 
Cidades
 
Na análise regional, o maior valor per capita da região foi de Arujá, que chegou a R$ 263,08, seguido por Santa Isabel (R$ 191,10) e Poá (R$ 134,28).
 
Suzano teve média de R$ 121,14.
 
A cidade com menor valor registrado foi Itaquá, com custo de R$ 40,93. Veja os detalhes na tabela ao lado.