quinta 20 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Desenvolve SP financia R$ 70,5 mi para empresas e prefeituras do Alto Tietê

Por meio de linhas de crédito projeto fomenta o desenvolvimento do setor público e privado

01 junho 2019 - 22h37Por Fernando Barreto - da Região
As cidades do Alto Tietê podem contar com linhas de crédito por meio do programa Desenvolve SP, a qual oferece financiamento por meio de linhas de crédito para PMEs (pequenas e médias empresas) e prefeituras. 
Nos 10 anos de existência, projeto já financiou R$ 70,5 milhões em todo o Alto Tietê.
 
Segundo a Desenvolve SP, a maior parte das contratações, 54%, fica por parte do setor privado (indústria, comércio e serviços). As prefeituras respondem pelos outros 46% de solicitação. 
 
No geral, as prefeituras solicitaram o financiamento para investir em projetos de infraestrutura, como na execução de obras de pavimentação urbana, recape ou pavimentação de vicinais, bem como a compra de máquinas e equipamentos para essas intervenções, e também construção, reforma ou modernização de Arenas Multiuso.
 
Enquanto as empresas destinaram seus investimentos na compra de máquinas e equipamentos (21%), em projetos de inovação, de eficiência energética, e de implantação, modernização e expansão da capacidade produtiva (19%) e em necessidades do dia a dia das empresas, como compra de matéria-prima, reposição de estoque, despesas operacionais, entre outros, (14%).
 
Obras em Suzano
 
A Prefeitura de Suzano já utilizou o financiamento para melhorias na infraestrutura viária - no valor de R$ 12 milhões - da Avenida Governador Mário Covas - Marginal do Una. As melhorias foram na pavimentação, sinalização viária, calçamento para pedestres, iluminação e sistema de micro drenagem.
 
Como solicitar
 
A Desenvolve SP informou que as prefeituras que desejam solicitar o financiamento devem comprovar a saúde financeira e capacidade de endividamento, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal. Os recursos são liberados pela instituição à medida que as obras avançam, de acordo com cronograma de cada projeto.