Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 08 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/12/2019
CENTRO ONCOLÓGICO
Banco

Itaú tem prazo de 180 dias para deixar Poá; Capital terá R$ 230 mi

Transferência do banco vai causar prejuízos para Poá calculados em R$ 140 milhões por ano

Por de Poá18 JUL 2019 - 00h04
Itaú tem prazo de 180 dias para deixar Poá; Capital terá R$ 230 miFoto: Munique Kazihara/Divulgação
O grupo Itaú Unibanco Holding S/A deve deixar Poá em 180 dias. O banco tem sede na cidade poaense, mas as operações financeiras ocorrem, em São Paulo. 
 
Isso leva o banco a recolher Imposto Sobre Serviços (ISS), em Poá, desde 1990, porque a alíquota de pagamento até então era menor que a da Capital. O procedimento é apurado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Tributária na Câmara de São Paulo. O Itaú nega irregularidades. Instalada no ano passado, a CPI investiga possível sonegação fiscal de empresas de leasing, factoring e franchising com atuação na cidade de São Paulo, mas que possuem Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) registrado em outros municípios, como Poá. 
 
Segundo dados da Câmara de São Paulo, no caso do Itaú, a suspeita é que os registros no CNPJ de algumas empresas do grupo tenham sido feitos em cidades da Região Metropolitana de São Paulo para pagar menos impostos, ainda que as operações sejam de fato administradas a partir da capital paulista.
 
A proposta apresentada pelo Itaú foi de transferir a atividade de três empresas para a cidade de São Paulo, uma delas em Poá. De acordo com site da Câmara de São Paulo, o banco vai transferir as atividades da carteira de arrendamento mercantil (leasing) do Banco Itaucard S.A., e de gestão de cartões do Banco Itaucard S.A., em Poá, em um prazo de 180 dias.
 
A Redecard S.A., hoje em Barueri, também será transferida em até 30 dias para São Paulo.
 
De acordo com estimativas do grupo Itaú, a transferência das empresas representará arrecadação de R$ 230 milhões ao ano para a Prefeitura de São Paulo. 
 
A estimativa é baseada no valor do ISS cobrado atualmente pela Capital.
 
O prazo acertado com a CPI da Câmara foi fechado durante reunião, mas não foi informado a partir de quando estará em vigência.
 
De acordo com a Câmara de São Paulo, atualmente, as operações do Itaú ficam oficialmente em Poá e Barueri, na Grande São Paulo. As transferências para esses municípios foram iniciadas nos anos 1990, em parte porque as alíquotas de ISS dessas cidades eram inferiores à cobrada na Capital. A Prefeitura de Poá ainda tenta reverter a situação para manter o banco na cidade.
 
Na cidade ocorreu protestos “#Fica Itaú” com objetivo de sensibilizar o banco a manter suas operações no município.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias