segunda 27 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Linha-11 vai ganhar nova estação entre Giannetti Neto e Guaianases

Investimento conjunto soma R$ 23 mi, sendo R$ 12 mi da CDHU, R$ 6 mi da CPTM e R$ 5 mi da Cohab-SP

07 maio 2024 - 08h00Por da Região
A Linha-11 Coral, que atende cidades da região, vai ganhar uma nova estação, a Lajeado, entre Guaianases (em São Paulo) e Antônio Giannetti Neto (em Ferraz). A obra deve ter duração de dois anos.
 
O investimento conjunto soma R$ 23 milhões, sendo R$ 12 milhões da CDHU, R$ 6 milhões da CPTM e R$ 5 milhões da Cohab-SP. "Nós temos mais de 3 milhões que vão da zona leste para o centro e retornam no fim do dia. Isso é a população de um país como o Uruguai. Quando criamos centralidades como a proposta aqui, você está melhorando a qualidade de vida da população", disse o secretário Marcelo Branco.
 
A partir da conclusão da obra, a Linha Coral contará com 17 estações.
 
A confirmação veio pelo governo estadual na sexta-feira da semana passada.
 
"É a confirmação de um trabalho conjunto entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo", afirmou Felício, vice-governador do Estado. 
 
"Este projeto nasce pensando no presente e apontando para o futuro, trazendo para a zona leste o desenvolvimento urbano e o planejamento conjunto. Temos muito trabalho pela frente, mas um grande começo e um projeto bem estruturado para melhorar a vida das pessoas."
 
O convênio foi assinado em evento no Centro Educacional Unificado (CEU) Lajeado com a participação dos secretários estaduais Marcelo Branco (Desenvolvimento Urbano e Habitação) e Marco Antonio Assalve (Transportes Metropolitanos), os presidentes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano, Reinaldo Iapequino, e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Pedro Moro, o prefeito Ricardo Nunes e autoridades municipais.
 
A implantação do projeto deverá durar até dois anos, com a realização de levantamentos e licenciamentos, além dos 47,9 mil m2 de desapropriações necessárias para as obras físicas que serão realizadas na segunda fase, que será definida por um novo convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo.
 
A CDHU ficará responsável pela articulação com outros órgãos estaduais para levantamentos técnicos, desapropriações e financiamento das unidades habitacionais, enquanto a CPTM prestará apoio técnico para realização de projeto e obras da estação Lajeado.

Deixe seu Comentário

Leia Também