segunda 20 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Mães Azuis promove curso de formação para professores da ONG Gerando Falcões

Capacitação orientou os profissionais sobre como trabalhar com crianças e adolescentes

19 abril 2024 - 14h53Por De Poá

O Grupo Mães Azuis de Poá ministrou um curso de formação sobre autismo para professores e colaboradores da ONG Gerando Falcões na última quarta-feira (17/04), na sede da organização, localizada na Cidade Kemel. A ação teve o objetivo de orientar os profissionais sobre como trabalhar com crianças e adolescentes dentro do espectro autista.


Pouco mais de 30 profissionais participaram da capacitação realizada pelas coordenadoras do Grupo Mães Azuis, Flavia Souza e Claudete Correa, juntamente com psicopedagoga especialista em autismo, Marcia Figueiredo. Na atividade, os professores das oficinais de Esporte e Cultura receberam orientações sobre como atuar com autistas verbais e não verbais, o que fazer em momentos de crise, as melhores estratégias para conduzir as atividades com crianças, adolescentes e adultos neurodivergentes, entre outros temas importantes.
“Recebemos o contato da Gerando Falcões para promover esse curso, que entendemos ser de extrema importância para promover a inclusão. As pessoas com TEA precisam de um olhar especial, de acolhimento e de uma abordagem diferenciada”, explicou Flávia. No momento, a ONG atende 12 crianças e adolescentes autistas em seus programas sociais.


Para Claudete, que é mãe atípica, a oportunidade de capacitar outras pessoas é fundamental para promover a inclusão. “Tenho um filho autista de 20 anos e sei a importância de ter pessoas preparadas para ensinar esses jovens, porque muitas vezes eles aprendem com a prática e os educadores precisam estar atentos a isso para conseguir o melhor resultado”, pontuou.


Tema abordado no curso, a regulação dos autistas é um dos desafios dentro da realidade vivida pelos professores, conforme explica Marcia Figueiredo. “Temos que entender que cada pessoa dentro do espetro é única. É importante criar estratégias para a lidar com a criança, inclusive em casos de crise, onde ela precisa se autorregular. Cada um tem um nível de suporte e algumas alternativas de abordagem são fundamentais para conseguir criar um elo com o aluno”, detalhou a psicopedagoga.


Balanço
Ao longo do mês, o Grupo Mães Azuis participou de uma série de atividades em alusão ao Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo, celebrado no dia 2 de abril. Além da realização de ações na Sala Azul, espaço criado no Diretório Municipal do Partido Progressistas (PP) para acolhimento e convivência dos autistas e suas famílias, palestras, caminhadas e festas também fizeram parte da programação.


Para festejar os avanços na causa autista e promover a integração entre pessoas do espectro, todas as atividades realizadas estão recebendo o apoio cultural do presidente do Diretório Municipal do Progressistas, Saulo Souza. No dia 6 de abril o grupo promoveu uma comemoração no Salão Áurea do Esporte Clube Concórdia. O evento teve entrada gratuita e contou com recreação e outras atividades para os jovens.


No dia 7 de abril, o Mães Azuis participou da Caminhada dos Autistas realizada no Parque das Bicicletas, em Moema, e no último dia 13 esteve representado pela coordenadora Flavia Souza na Convenção Atípica, evento que acontece em São Paulo com palestrantes e empreendedores autistas e que trata sobre os desafios e avanços da população com TEA.


“Nós conseguimos promover diversas ações relevantes que tratam sobre esse universo e a programação continua até o final do mês. Nossa missão é que a inclusão se torne um compromisso na rotina de cada um, em todos os lugares e em todos os ambientes”, finalizou a coordenadora.

Deixe seu Comentário

Leia Também