quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Mais da metade dos brasileiros não têm controle sobre as suas finanças, afirma estudo

Segundo o Banco Central e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), 7 em cada 10 brasileiros gastam mais do que ganham; mentor de empresários dá dicas de como reverter a situação

08 fevereiro 2023 - 17h33Por da Região

Mesmo em um ano novo, muitos brasileiros seguem com um problema: tentar pagar os boletos no fim do mês. Segundo o Banco Central e da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), 7 em cada 10 brasileiros gastam mais do que ganham, esse erro financeiro tem feito as pessoas entrarem em dívidas mais pesadas.

Isso significa que, mais da metade dos brasileiros não têm controle sobre as suas finanças, tornando a educação financeira um grande desafio no país. Para o Mentor de Empresários, André Minucci, da empresa Minucci RP, o ato de organizar as contas tem que ser levado com extrema atenção para não virar uma bola de neve.

“A pessoa acaba abusando do cartão de crédito e contraindo uma dívida que não pode pagar. Como consequência, divide em parcelas, que podem se tornar um grande problema se isso não for solucionado no mês seguinte”, comenta.

O problema com as contas também é a realidade de muitas empresas de pequeno, médio e grande porte. O exemplo da vez é da Holding Brasileira Americanas, que anunciou uma dívida de R$ 43 bilhões. O escândalo contábil mostra o quanto é importante estar ciente das contas do comércio para não sofrer uma grande surpresa no fim do mês.

“O empresário tem a difícil missão de equilibrar as contas e a arrecadação sem perder a qualidade do seu produto final. É importante a empresa começar com uma mentoria empresarial, para entender como reservar e ter um plano caso ocorra alguma crise. Uma boa saúde financeira também contém soluções para resolver problemas que surgem de forma inesperada”, disse.

Como equilibrar as contas?

Um dos fatores que levam as pessoas ao endividamento é a falta de conhecimento. A desorganização das finanças pode custar bastante para uma grande empresa ou a falta de liberdade para o seu bolso.

Uma pesquisa realizada pela Fintech de educação financeira, apontou que 52% dos brasileiros não se organizam por não saberem por onde começar. Foi pensando nisso que André Minucci separou algumas dicas.

1. Analise a sua vida financeira

“O primeiro passo para melhorar a situação financeira é saber quais são as despesa. Nessa etapa, uma planilha simples pode ajudar a calcular as contas e separar o que são despesas fixas e variáveis”, comenta Minucci.

Antes mesmo de pensar em aumentar o seu negócio, é essencial que faça um raio x da vida financeira da empresa. Pense de forma consciente antes de começar algum investimento.

2. Organize as despesas extras

Não é fácil lidar com as despesas do começo de ano, como IPTU e IPVA. Por isso, analise e se planeje para conseguir lidar com os gastos extras.

“Se a soma entre os ganhos e os gastos for negativa, está na hora de pensar em possíveis soluções. Uma alternativa é usar alguma reserva, por isso elas são tão importantes. Outra opção é ter uma fonte de renda, tenha uma reserva para emergências, como investimentos, fazer um freela.

3. Reduza custos e despesas

O primeiro passo é entender tudo que se gasta, assim é possível verificar o que é ou não necessário. No caso de uma empresa, uma análise do ano anterior pode ajudar no orçamento. Mas muita atenção, o corte de custos não pode afetar a qualidade do seu produto.

“É importante analisar que existem certas despesas que podem ser reduzidas sem causar prejuízo para a empresa. Atualmente, existem diversas ferramentas disponíveis que ajudam a manter o controle dos gastos. Usar a tecnologia ajuda a economizar tempo e melhora a gestão do negócio e também das contas pessoais”, concluí o mentor.

Para mais informações acesse o site: minuccirp.com.br. Confira nossas redes sociais: Facebook e Instagram: @minuccirp e @andreminucci

Deixe seu Comentário

Leia Também