domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Itaquá

Mamoru responde à denúncia por desvio no Banco de Alimentos e favorecimento à entidade

Investigação instaurada segue em segunda instância por conta do tucano ocupar cargo que o permite ter foro privilegiado

06 julho 2017 - 14h58Por Marcus Pontes - De Itaquá

O prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) responde a uma nova denúncia. Desta vez, a Justiça instaurou um processo para apurar o possível desvio de alimento do Banco de Alimentos Municipal. A denúncia também cita que o tucano forneceu os recursos a uma entidade presidida pela primeira-dama e secretária, Joerly Nakashima.

A investigação contra o Mamoru foi instaurada na terça-feira (4). O documento cita investigados pelo desvio de alimentos e o favorecimento à entidade presidida pela primeira-dama.

De acordo com o Tribuna de Justiça, a investigação instaurada segue em segunda instância. Isto por conta do tucano ocupar cargo que o permite ter foro privilegiado. Além disso, segundo o órgão, o processo ficará nas mãos do desembargador Nelson Fonseca Junior.

A Prefeitura de Itaquá informou que exercerá o direito de defesa no prazo legal. O texto ressalta que comprovará que não existe nenhuma irregularidade.

Cassação

A Justiça Eleitoral de Itaquá cassou no dia 15 de junho o mandato da chapa do prefeito Mamoru Nakashima (PSDB) e do vice-prefeito Mario Lucio da Silva, o Mário Charutinho. O prefeito recorreu e aguarda decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). A denúncia foi feita pela advogada e então candidata à prefeita, Adriana Alvares da Costa de Paula, por conta de abuso do poder econômico em decorrência ao uso do chamado “Caixa 2”.

Também há um pedido semelhante protocolado na Câmara. Desta vez, o requerimento parte do jornalista Mário Berti. A apreciação do documento ficou para agosto após o recesso parlamentar.

Mamoru ainda é alvo de procedimento investigatório do Ministério Público (MP). Recentemente, o órgão conseguiu a quebra de sigilo bancário, fiscal e telefônico dele e de sua família.  

Deixe seu Comentário

Leia Também