domingo 19 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Número de filiados na região cai 7,8% em quatro anos na região

Em 2024 os municípios de todo o País vão eleger ou reeleger prefeitos e vereadores, como é o caso em Suzano

24 março 2024 - 14h00Por Fernando Barreto da Reportagem Local

O número de eleitores filiados a partidos políticos no Alto Tietê caiu 7,8% em quatro anos, conforme dados do Superior Tribunal Eleitoral (TSE). O número em 2020 era de 117.488 e caiu para 108.312 neste ano. A diferença é de 9.176.

Em 2024 os municípios de todo o País vão eleger ou reeleger prefeitos e vereadores, como é o caso em Suzano.

Na análise por município, todas as cidades registraram redução de filiados.

Nos dados do TSE, Mogi das Cruzes ainda lidera em número de filiados, com 28.995. A cidade registrou redução de 3,95%, caindo de 30.189 em 2020.

Em seguida está Suzano, com 27.371 filiados, mas que registrou queda de 5,5% quando computou 28.966 em 2020.

Itaquá e Ferraz são as seguintes com 17.650 e 10.644 filiados. As cidades registraram queda de 5,15% e 5,5%, respectivamente, quando computaram 18.610 e 11.267 filiados em 2020.

Partidos

O Partido dos Trabalhadores (PT) ainda lidera com mais filiados na região. São 11.666 e em oito das dez cidades da região o partido está entre os cinco com mais adeptos.

O MDM é o segundo com 8.869 filiados e entre os cinco mais “cheios” em oito cidades.
PSDB é o terceiro com mais filiados, somando 8.297 e presente em seis cidades entre os cinco com mais adeptos.

JUSTIÇA ELEIOTRAL NO BRASIL

Em todo o Brasil, pouco mais de 15,8 milhões de pessoas no Brasil estão filiadas a um dos 30 partidos políticos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O número representa 10,2% do eleitorado brasileiro, hoje, na casa dos 155,1 milhões de eleitoras e eleitores aptos a votar, conforme dados de outubro.

A filiação a uma agremiação partidária é um dos requisitos previstos na Constituição Federal para que a candidata ou o candidato sejam eleitos. É necessário, ainda, ter nacionalidade brasileira, possuir alistamento eleitoral e domicílio na região de candidatura, entre outras exigências. Mas você sabe quais são os critérios para filiação e desfiliação partidária?

A Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995) estabelece que só pode se filiar a uma sigla quem estiver em pleno gozo dos direitos políticos. Para concorrer, a candidata ou o candidato deve estar filiado a alguma agremiação partidária até seis meses antes da data fixada para as eleições – em 2024, o pleito municipal ocorrerá em 6 de outubro.

Filiação

Os partidos políticos podem estabelecer, nos respectivos estatutos, prazos de filiação partidária superiores aos previstos na Lei. Mas atenção: eles não podem ser alterados no ano da eleição. A filiação é considerada aprovada com o atendimento dessas regras.

Assim que deferido internamente o pedido de filiação, o partido deverá inserir os dados do filiado no sistema eletrônico da Justiça Eleitoral, que automaticamente enviará aos juízes eleitorais, para arquivamento, publicação e cumprimento dos prazos de filiação partidária para efeito de candidatura a cargos eletivos.

Deixe seu Comentário

Leia Também