segunda 20 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

O mundo sem chave: Como os armários inteligentes estão otimizando as entregas em condomínios

Tecnologias dos lockers é vista também como um fator que valoriza os imóveis

06 maio 2024 - 14h52Por da Reportagem Local

Idealizados para armazenar objetos em segurança, utilizando o reconhecimento facial como
ferramenta para acessá-los, os lockers são uma tecnologia de armários inteligentes que
vem ganhando cada vez mais popularidade no Brasil. Implantado inicialmente para uso
temporário em shoppings, lojas de departamentos e academias, o equipamento é cada vez
mais comum em condomínios residenciais.

Isso porque apresentam soluções para quem deseja otimizar o recebimento de
encomendas, desde um pedido de delivery até mesmo o envio de roupas para a lavanderia,
sem precisar estar em casa para recebê-los.

Dessa forma, é também uma alternativa para quem já teve problemas com extravios e roubos de pedidos onlines. A iniciativa anima não só os condôminos beneficiados com o suporte, mas também quem procura um novo lar — oque é apontado como uma tendência lucrativa para o mercado imobiliário, que enxerga uma perspectiva de valorização dos imóveis que contam com esse diferencial.

O que fica em evidência é que, cada vez mais, o uso de chaves e cadeados perderá espaço
para os softwares de reconhecimento facial em um futuro próximo, como aponta Elton
Matos, CEO da Airlocker.

Com cinco anos de fundação, a startup se tornou a primeira empresa de armários inteligentes a ser franqueada no Brasil e hoje, acumula mais de sessenta unidades pelo país, acelerando o processo de expansão do segmento e se tornando pioneira no mercado brasileiro.

Para o empresário, a praticidade do sistema de entregas juntamente as novas tecnologias,
atendem ao modo de consumo atual, representado pela Geração Z. “Nós vimos que o
mercado mudou. Então percebemos que se tivéssemos um dispositivo nos condomínios
que facilitaria a vida dos jovens, conseguiríamos ter contato com esse público”, afirma.

Em busca desse contato, Elton e seu sócio, Fábio Xavier, compreenderam que um
marketplace dentro do app facilitaria ainda mais o dia-a-dia dos usuários. Então, além de
uma entrega prática, o processo de compra passou a ser incluído na plataforma, com
premissa de ser o agente facilitador de consumo dos usuários.

Fábio ressalta que a configuração dos armários ainda é novidade no país: “Armários
inteligentes muitos fazem lá fora. Mas lockers com essa inteligência no Brasil, ninguém faz.
Então, a gente tem uma fortaleza muito grande ligada a um marketplace próprio, com
desenvolvedores de software a nível mundial de desenvolvimento, o que promove o nosso
país”.

Deixe seu Comentário

Leia Também