sábado 22 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Pacientes cobram setor de pediatria e melhor atendimento no Regional de Ferraz

03 março 2019 - 17h26Por Aline Moreira - de Ferraz
Os moradores de Ferraz de Vasconcelos pedem por melhorias no Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho que incluem o atendimento pediátrico e melhora nas marcações de consultas, que podem levar até seis meses para serem agendadas. 
 
A ampliação do hospital foi o principal assunto da reunião do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) com o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira, que aconteceu na última quinta-feira (21) na sede do Consórcio, em Mogi das Cruzes. 
 
Segundo o secretário, a ideia é ampliar o atendimento no local a fim de permitir a liberação da ala psiquiátrica e também a melhoria do setor de pediatria. A maior demanda dos munícipes é em relação a pediatria já que, segundo eles, não existe no local. 
 
Segundo os pacientes, o hospital está sem o setor de pediatria há cinco anos. Além do problema da pediatria, munícipes pedem por melhorias nos atendimentos e principalmente nas marcações de consultas. "Esse é um hospital lotado, é difícil marcar consultas. Além disso, quando conseguimos, esperamos muito para sermos atendidos. Aqui não falta médico, mas os que têm não dão conta da quantidade. A situação está péssima", diz a auxiliar de limpeza Ana Maria Ferreira, de 56 anos. 
 
Outro problema, também relatado pelos pacientes do hospital, é a falta de recursos simples, como papel higiênico, copo descartável e limpeza dos banheiros. Para o ajudante geral Wagner dos Santos, de 43 anos, que estava acompanhando a mãe no Pronto Socorro (PS), esse problema é bem decorrente.
 
"Somos bem atendidos aqui, mas faltam coisas simples e que atrapalham muito. Se melhorasse isso, seria muito bom". A ambulante Maria Fernanda da Silva, de 74 anos, reclama do tratamento que os funcionários na ala de internação oferecem aos pacientes.
 
"Fiquei internada mais de um mês aqui e não fui bem tratada. Não adianta melhorar o local se não orientam os funcionários. Eu sou totalmente a favor dessa ampliação do hospital, mas se fizerem isso, precisam melhorar todos os atendimentos, só aumentar não adianta", conta.