quinta 29 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Acidente

Parque deve indenizar família por morte em tobogã, diz especialista em Defesa do Consumidor

Segundo Arthur Rollo, caso que ocorreu em São Roque-SP no feriado de Páscoa não é isolado e faz alerta quanto à segurança e o atendimento médico oferecidos por atrações espalhadas pelo País

12 abril 2023 - 14h31Por da Região

A família da professora Luciana Cerri, de 41 anos, morta no fim de semana após sofrer um acidente no Ski Mountain Park, em São Roque-SP, deve ter direito à indenização. É o que prevê o Código de Defesa do Consumidor, segundo aponta o advogado Arthur Rollo. Para o especialista, a responsabilidade do parque “é objetiva”. 

O acidente também vitimou o filho de Luciana, de 7 anos. No momento do acidente, a mulher levava a criança no colo. Segundo testemunhas, os dois foram arremessados para fora de um tobogã e bateram em uma grade. A criança foi encaminhada ao hospital, enquanto a mãe não resistiu ao impacto: 

“A pessoa morreu lá dentro, então, o parque responde, e ponto final. E não importa se a pessoa assinou aquele termo que as atrações geralmente apresentam na entrada, o que chamo ironicamente de ‘termo de irresponsabilidade’, já que deixa a entender que, se acontecer algo com o consumidor, a culpa é dele. Não é bem assim”. 

De acordo com Rollo, que é doutor e mestre em Direito e especialista em Defesa do Consumidor, há indícios de que a atração não poderia estar funcionando num dia de chuva; a estrutura de ferro para onde a mulher foi arremessada também não deveria estar onde estava; e o socorro que foi prestado não teria sido adequado à gravidade do acidente. 

Paralela à investigação da Polícia, que segue em andamento, Rollo acredita, sim, no direito de pagamento de indenização para a família da vítima por parte do Ski Mountain Park:

“Acidentes semelhantes já aconteceram em Fortaleza-CE, por exemplo, com uma tirolesa que arrebentou, no Hopi Hari, anos atrás, e no Beach Park. Não é caso isolado o que ocorreu em São Roque nesse fim de semana e serve de alerta para que o Brasil pense formas de evitar futuros acidentes. Precisamos ter mais segurança nos parques, para que mais mortes não ocorram mais”.